Obama lança meia hora de anúncio em horário nobre da TV

Na reta final da disputa à Casa Branca, democrata compra espaço em grandes emissoras para reforçar campanha

Da Redação, com agências internacionais,

29 de outubro de 2008 | 22h57

A pouco menos de uma semana para as eleições americanas, o candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, lançou na noite desta quarta-feira, 29, um comercial de 30 minutos no horário nobre das grandes emissoras americanas. O programa, que segundo projeção da rede CNN teve um custo total de US$ 5 milhões, reforçou as propostas do candidato com uma série de entrevistas com cidadãos comuns do país pedindo por mudança. O vídeo incluiu uma participação ao vivo de Obama na Flórida - Estado que já decidiu as eleições anteriores e mais uma vez aparece como chave para a Casa Branca.   Se o custo do anúncio for confirmado, o comercial pode se considerado um dos mais caros da história da publicidade americana, informa a rede BBC. O anúncio foi transmitido em três das quatro cadeias de televisão em aberto - CBS, NBC e Fox - assim como no canal a cabo MSNBC, na rede em espanhol Univisión e dois canais orientados a uma audiência afro-americana: BET e TV One.   Veja também: Pesquisa mostra Obama à frente na Pensilvânia e Ohio Enquete: Você votaria em McCain ou Obama?  Confira os números das pesquisas nos Estados  Obama x McCain  Entenda o processo eleitoral   Cobertura completa das eleições nos EUA   A exibição em horário nobre fez com que as emissoras reajustassem suas programações. Até mesmo a Liga de Beisebol do país concordou em atrasar o início de uma partida de sua Série Mundial, transmitida pela rede Fox, para permitir a exibição do comercial de Obama. A CNN informou que recusou a proposta da campanha de Obama para exibir o vídeo porque não conseguiria reajustar sua grade.   Em desvantagem nas pesquisas, McCain criticou a iniciativa. "Como outros comerciais, ele tem algumas coisas que quer vender a você", afirmou o republicano. "Quando você estiver assistindo, lembre-se que ele foi pago com promessas falhas", continuou, segundo o jornal The New York Times. O democrata, que ao contrário de McCain não recorreu ao financiamento público de sua campanha, obteve um total de US$ 660 milhões em doações - cifra superior ao dobro do total arrecadado pelo republicano.   Por conta disso, Obama tem superado em muito McCain em termos de anúncios de TV e de rádio, que têm sido exibidos em Estados considerados cruciais para a disputa deste ano. A campanha do democrata tem exibido um total de 7.700 comerciais por dia, o dobro do que vem sendo divulgado pela campanha de McCain.   O anúncio político é um fato raro nos Estados Unidos. Segundo a CNN, é a primeira vez em 16 anos que um candidato à Casa Branca compra meia hora da programação das emissoras para apresentar seu argumento final - em 1992, o candidato independente e bilionário Ross Perot comprou 30 minutos da programação das redes de TV.   No Brasil, o Tribunal Superior Eleitoral determina que os candidatos têm direito à propaganda partidária gratuita e obrigatória para apresentar suas propostas nas rádios e nas emissoras de TV e impede que, meses antes das eleições, o candidato faça qualquer tipo de pronunciamento em cadeia fora da horário eleitoral gratuito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.