Obama lidera aparições na imprensa americana, diz estudo

Em uma semana, democrata aparece 18% na mídia do que adversário na disputa, o republicano John McCain

Efe,

23 de outubro de 2008 | 08h30

 O candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, recebeu na semana passada 18% mais cobertura midiática que seu adversário, o republicano John McCain, segundo um relatório divulgado na quarta-feira, 22, pela empresa de análise LexisNexis. Apesar do senador republicano ter recebido uma maior cobertura da imprensa na semana passada em comparação com semanas anteriores, não chegou a superar a cobertura midiática obtida por Obama, segundo o LexisNexis.  Veja também:Blog do Guterman: McCain, o saco de pancadas da imprensaConfira os números das pesquisas nos Estados Obama x McCain Entenda o processo eleitoral  Cobertura completa das eleições nos EUA A empresa, que começou a rastrear a cobertura midiática das eleições em julho, informou que o senador Obama foi foco de 10.454 artigos na semana passada, o que supõe "o maior volume de qualquer candidato em uma só semana". Segundo o estudo, Obama manteve "uma clara vantagem" sobre McCain em relação ao tipo de cobertura jornalística. Do total dos artigos, 37% tinham idéias positivas, 30% falavam de forma neutra e outros 33% tinham tom negativo. Dos 8.834 artigos que citavam McCain, 31% eram positivos, 32% neutros e 37% negativo. A cobertura em torno da candidata republicana à Vice-Presidência, a governadora Sarah Palin, continua caindo. O relatório diz que quando surgiu seu nome, Palin gerou uma "quantidade em massa" de cobertura midiática, mas agora "continua recebendo cada vez menos cobertura" conforme passa o tempo. Segundo o relatório, Palin foi foco de 2.085 artigos na semana passada, uma queda de 20% em relação à semana anterior. Embora Palin continue gerando mais cobertura em comparação com o vice democrata, Joe Biden, o tom da mídia frente aos candidatos à Vice-Presidência dos EUA "continua sendo muito similar", segundo o centro de pesquisa. Dos 2.085 artigos sobre Palin na semana passada, 17% eram em tom positivo, 63% neutros e 20% tinham caráter negativo. Dos 482 artigos sobre Biden no mesmo período, 17% foram positivos, também 17% negativos, e 66% neutros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.