Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Obama lidera no Texas e empata com Hillary em Ohio

Pesquisa mostra vantagem do candidato nas próximas prévias; senadora precisa vencer para seguir na disputa

Reuters,

29 de fevereiro de 2008 | 11h03

Barack Obama tem uma ligeira vantagem sobre Hillary Clinton no Texas e está quase empatado com a senadora em Ohio, dois Estados que realizam eleições primárias decisivas na próxima terça-feira, segundo pesquisa Reuters/C-SPAN/Houston Chronicle, divulgada na sexta-feira, 29.   Veja também: Excesso de confiança prejudicou Hillary Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    Obama vem de 11 vitórias consecutivas e Hillary depende de vitórias expressivas nas próximas prévias para permanecer na disputa pela indicação do partido democrata para as eleições de presidenciais de 4 de novembro nos EUA. No Texas, Obama lidera por 48-42%. Em Ohio, a senadora está à frente por 44-42% devido à margem de erro de 3,8 pontos percentuais, configura-se empate técnico. Vermont e Rhode Island são os outros dois Estados que votam na terça-feira.   A pesquisa foi feita entre terça e quinta-feira - ou seja, a maior parte das entrevistas ocorreu depois do debate democrata de terça à noite em Ohio, em que Obama e Hillary trocaram farpas a respeito de saúde, comércio e guerra do Iraque.   Na disputa republicana, John McCain, já praticamente confirmado como candidato, tem amplo favoritismo sobre Mike Huckabee nas disputas de terça-feira, com vantagens superiores a 10 pontos percentuais nos dois principais Estados, de acordo com a pesquisa, feita pelo instituto Zogby International.   Entre os democratas, Obama tem nos dois Estados uma ampla margem entre os eleitores que se decidiram no último mês. Até o final de janeiro, Hillary liderava com folga tanto no Texas quanto em Ohio. Outras pesquisas também mostram uma disputa acirrada nesses lugares. Em Ohio, 9% dos democratas ainda se declaram indecisos, enquanto no Texas são 7%, números que ainda dão margens a mudanças nos resultados.   "Todo o impulso está claramente com Obama", disse o estatístico John Zogby. "O indicador mais claro é a linha de demarcação entre os que decidiram antes e os que estão decidindo depois. A questão é se ela consegue conter essa onda."   A ligeira vantagem de Hillary em Ohio foi construída entre a parte mais fiel do seu eleitorado: mulheres, idosos, membros do Partido Democrata, católicos, sindicalizados e habitantes de cidades médias e pequenas. Obama lidera em Ohio entre eleitores independentes, jovens, pessoas de renda mais alto e negros.   No Texas, ambos estão virtualmente empatados entre os membros do Partido Democrata, mas Hillary tem ampla vantagem no sul e oeste do Estado, de grande população hispânica. Entre os hispânicos do Texas, que podem representar mais de um terço do eleitorado das primárias, a vantagem de Hillary é superior a dez pontos percentuais. "A questão no Texas é quem aparece para votar e de que tamanho será o comparecimento hispânico", disse Zogby.   Entre os republicanos, McCain lidera no Texas com 53%, contra 27% de Huckabee e 11% do deputado Ron Paul. Em Ohio, a vantagem do senador é ainda maior: 62%, contra 19% de Huckabee e 8% de Paul.   A pesquisa ouviu 708 prováveis eleitores democratas em Ohio e 704 no Texas, nos dois casos com margem de erro de 3,8 pontos. Entre os republicanos, foram entrevistados 592 prováveis eleitores de Ohio e 605 do Texas, com margem de erro de 4,1 pontos percentuais. Nessa pesquisa, dita "rotatória", são contabilizadas amostras de três dias consecutivos. A cada dia, uma nova amostra substitui a mais antiga, o que permite avaliar tendências com mais precisão. O levantamento continuará sendo feito até terça-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUABarack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.