Obama mantém liderança em três Estados-chave, diz pesquisa

A doze dias das eleições americanas, o democrata está a frente de McCain na Flórida, Ohio e Pensilvânia

Agências internacionais,

23 de outubro de 2008 | 15h14

A doze dias das eleições, o candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, se mantém à frente de seu rival republicano, John McCain, nos decisivos Estados da Flórida, Ohio e Pensilvânia, indica uma pesquisa da Universidade Quinnipiac divulgada nesta quinta-feira, 23.   Veja também:  McCain avança para Flórida; Obama, para Havaí Obama: vitória de McCain traria riscos ao país McCain: vitória de Obama encorajaria inimigos Confira os números das pesquisas nos Estados  Enquete: Você votaria em McCain ou Obama?  Obama x McCain  Entenda o processo eleitoral   Cobertura completa das eleições nos EUA   Na Flórida, um Estado-chave para a disputa presidencial deste ano, a sondagem mostra Obama à frente de McCain com 49% a 44%. Na Pensilvânia, o democrata lidera com 13 pontos de vantagem - 53% contra 40%. Em Ohio, a liderança de Obama é ainda maior, com de 14 pontos, numa relação de 52% a 38%.   "Se manter esses números, Obama pode ser o democrata com a vitória mais arrasadora desde Lyndon Johnson en 1964", declarou Peter Brown, diretor-adjunto de Quinnipiac. A pesquisa da universidade mostra ainda que os eleitores acreditam mais em Obama do que em McCain para lidar com a crise econômica, em uma relação de 51% a 43%, respectivamente.   Essas pesquisas refletem outros resultados que mostram Obama com uma liderança de Estado para Estado que está se aproximando dos 270 votos no colégio eleitoral necessários para a vitória. O voto nacional popular não conta na vitória no sistema eleitoral americano, que depende dos colégios eleitorais, nos quais os membros são distribuídos de acordo com a população de seus respectivos Estados.   Em outra sondagem divulgada nesta quinta, da Reuters/C-Span/Zogby, o candidato democrata ampliou para 12 pontos sua liderança sobre McCain, graças aos cruciais votos independentes e de mulheres. Nesta enquente, Obama supera McCain com 52% contra 40% para o republicano. A pesquisa, que tem margem de erro de 2,9 pontos percentuais, foi feita ao longo de três dias com potenciais eleitores.   Nos últimos quatro dias, Obama avançou de forma consistente, triplicando sua vantagem na última semana. "O avanço de Obama é realmente extenso", disse o pesquisador John Zogby. "Parece ter ocorrido entre todos os grupos demográficos". O senador por Illinois viu sua vantagem entre as mulheres - que terão um papel decisivo nesta eleição - aumentar de 16 para 18 pontos na quarta-feira.   Entre os eleitores independentes, alvo de intensas campanhas de ambos os lados, Obama tem 30 pontos de vantagem, com 59% das intenções de voto, contra 28% de McCain. O instituto Zogby disse que McCain parece ter perdido o ritmo desde o último debate, feito na semana passada.   "McCain ainda pode tentar virar a mesa, mas ele tem de encontrar um foco", avaliou a Zogby, acrescentando que as questões econômicas - que dominam a campanha em meio à crise de crédito, hipotecas e mercados - parecem trabalhar a favor de Obama.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.