Obama nomeia prêmio Nobel para Departamento de Energia

Ex-servidor de Clinton, Steven Chu defende a redução da emissão de gases causadores do efeito estufa

AP e Reuters,

15 de dezembro de 2008 | 21h15

O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta segunda-feira, 15, oficialmente, a designação do prêmio Nobel Steven Chu para chefiar o Departamento de Energia na nova administração.   Veja também: Caroline Kennedy quer substituir Hillary no Senado, diz jornal O gabinete do presidente eleito   Em coletiva de imprensa em Chicago, a nona desde que venceu as eleições presidenciais de 4 de novembro, Obama apresentou alguns dos membros de sua futura equipe de Meio Ambiente, que incluirá também Lisa Jackson à frente da agência para proteção ambiental e Carol Browner, como representante especial para energia e mudança climática.   Atualmente, Chu dirige o Laboratório Nacional na Universidade de Berkeley e é um grande partidário da redução de gases causadores do efeito estufa a partir do desenvolvimento de fontes alternativas de energia. Por sua vez, Browner liderou a agência de proteção do meio ambiente (EPA) durante o mandato do presidente Bill Clinton (1993-2001) e é uma estreita colaboradora do ex-vice-presidente e prêmio Nobel da Paz Al Gore.   Lisa Jackson liderou a agência do meio ambiente do Estado de Nova Jersey. "O futuro de nossa economia e da segurança nacional está ligado de modo inabalável a um desafio: a energia", assegurou Obama, ao anunciar as nomeações.   A equipe de energia e meio ambiente do futuro governo terá papel essencial na sua meta de estimular a economia dos EUA por intermédio do incentivo a energias renováveis e com a criação de milhões de empregos "verdes", que reduzam a dependência americana em relação ao petróleo estrangeiro.   Segundo o presidente eleito, os funcionários que nomeou estão "dispostos a reformar o governo e a ajudar a transformar" a economia americana, de modo que o povo seja mais próspero, o país esteja mais seguro e o planeta, mais protegido. Obama disse ainda não estar feliz com a permissão dada pelo Congresso ao fim da moratória à exploração de petróleo em alto-mar sem um amplo plano energético.   "Eu não estou vibrando com isso (a moratória) expirando simplesmente como consequência de uma nação sem um pensamento mais amplo, sobre como nós vamos obter a independência energética e reduzir nossa dependência de petróleo estrangeiro e combustíveis fósseis", afirmou ele. Como na campanha presidencial, Obama reiterou que está aberto para a exploração em alto-mar com parte de um pacote energético mais amplo. O presidente eleito toma posse em 20 de janeiro de 2009.   Escândalo em Illinois   Durante a entrevista coletiva à imprensa, Obama voltou a repetir que seus assessores não tiveram contatos inapropriados com o governador de Illinois, Rod Blagojevich, um democrata acusado pelo FBI, polícia federal dos EUA, de tentar vender a vaga do Estado no Senado que pertencia ao presidente eleito dos EUA.

Tudo o que sabemos sobre:
Barack Obamaeleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.