Obama promete esforço para conter aquecimento global

Em mensagem a cúpula na Califórnia, presidente eleito promete US$ 15 bi por ano para energia alternativa

AP

19 de novembro de 2008 | 09h34

O governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, abriu a cúpula sobre mudanças climáticas no Estado, na terça-feira, com uma mensagem do presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama. O encontro, que também reúne representantes do Brasil, Canadá, Chile, China, Índia, Indonésia, México,Polônia e Reino Unido, visa influenciar as negociações para o encontro sobre o clima da ONU, no mês que vem, na Polônia. Em uma mensagem gravada, Obama se disse comprometido com uma causa que foi negligenciada durante os oito anos de mandato de George W. Bush. "Quando eu assumir, vocês podem estar certos de que os Estados Unidos irão se engajar vigorosamente nas negociações para liderar o mundo em uma nova era de cooperação mundial contra o aquecimento global", afirmou.No vídeo de quatro minutos, o presidente eleito ainda argumentou que a dependência de petróleo estrangeiro e as mudanças climáticas enfraquecem a economia americana. Ele também prometeu estabelecer metas anuais de redução de emissões de gases. A meta dele é que a dispersão de gás carbônico na atmosfera caia até 80% em 2050.Obama também prometeu investir US$ 15 bilhões por ano para promover energia limpa. "Quando eu for presidente, o governador que quiser promover energia limpa terá um parceiro na Casa Branca, assim como qualquer empresa que tiver a mesma intenção", disse.Negociadores das Nações Unidas tem até dezembro de 2009 para completar o novo acordo global sobre as mudanças climáticas, que deve suceder o protocolo de Kyoto, de 1997. A meta é cortar pela metade as emissões de gás carbônico até a metade do século.

Tudo o que sabemos sobre:
Obamaaquecimento globalSchwarzenegger

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.