Obama se distancia do rapper Ludacris após música ofensiva

Canção do músico americano critica Hillary Clinton e diz que o republicano John McCain é paralítico

Associated Press,

01 de agosto de 2008 | 14h58

O rapper Ludacris pode perder um dos seus maiores admiradores, o candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, por conta de sua polêmica canção Politics as Usual (Política como sempre). A letra do tema de hip hop fala de um primeiro presidente negro dos EUA, mas coloca Obama em uma situação comprometedora: o político necessita do apoio da comunidade rapper do país, mas quer se distanciar de suas controvertidas mensagens.   Veja também: Obama x McCain  Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    A canção de Ludacris rechaça a senadora Hillary Clinton como possível vice-presidente, dizendo que "essa ... é irrelevante", e compara o candidato republicano à Presidência, John McCain, com um paralítico.   Obama, que já se descreveu como um admirador de Ludacris, se distanciou do cantor na quinta-feira. "Ludacris tem talento, mas deveria se envergonhar da letra dessa canção", disse o porta-voz da campanha do democrata, Bill Burton, em nota. Segundo ele, a canção é "muito ofensiva". O publicitário nem o empresário de Ludacris fizeram comentários.   Os amantes de hip hop são eleitores que devem ser levados em conta, mas a canção não será um fator decisivo nas eleições, disse Jeff Johnson, ativista e apresentador de um programa em uma emissora de TV voltada para o público negro, a Black Entertainment Television   "Os amantes do hip hop e os negros entendem o jogo. Estão pensando em um Obama que conhece as regras do jogo é melhor do que um McCain", disse Johnson. "Muita gente espera que Obama critique isso porque precisa continuar sendo convincente. Por inúmeros motivos, Obama vai se distanciar de qualquer assunto polêmico que tenha a ver com os negros", adiantou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.