Obama se recusa a adiar debate com McCain

Republicano suspendeu campanha e havia pedido adiamento de debate para discutir crise em Washington

Reuters e Efe,

24 de setembro de 2008 | 18h07

O candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, rejeitou nesta quarta-feira, 24, o pedido de seu rival republicano, John McCain, de adiamento de um debate marcado para sexta, já que agora "é mais importante do que nunca" que os americanos ouçam os presidenciáveis. "É neste momento que os americanos precisam ouvir a pessoa que, dentro de aproximadamente 40 dias, será responsável por lidar com este desastre", disse o democrata em uma entrevista coletiva.   Veja também: Obama e McCain farão comunicado conjunto sobre crise Campanha de McCain é envolvida na crise financeira Crise financeira faz Obama subir nas pesquisas Obama x McCain Entenda o processo eleitoral   Cobertura completa das eleições nos EUA  Entenda a crise nos EUA    McCain suspendeu sua campanha nesta quarta, planejando voltar ao Congresso para ajudar no plano de resgate aos mercados de US$ 700 bilhões proposto pelo presidente George W. Bush. "O que estou planejando fazer agora é debater na sexta-feira", afirmou o democrata do hotel onde ele está se preparando para o debate.   "O (futuro) presidente terá que ocupar-se de mais de um assunto ao mesmo tempo", indicou Obama, ao explicar porquê acreditava que o debate deveria seguir marcado. Ele insistiu na necessidade de agir "rápido" diante da crise financeira. Do contrário, "a segurança de milhões de americanos estará em risco."   O senador disse ainda que é necessário pôr as diferenças partidárias de lado para fazer frente à pior crise financeira dos últimos 80 anos. Obama disse que tinha chegado com McCain a um acordo sobre ospontos que deve incluir o pacote de resgate financeiro de US$ 700 bilhões.   Esses pontos incluem a criação de um grupo independente de supervisão e medidas para proteger os contribuintes. O democrata explicou que foi ele quem pediu primeiro ao republicano, nesta manhã, para propor que emitissem um comunicado conjunto.   Ele ressaltou que quando as duas campanhas estavam trabalhando nos detalhes docomunicado, McCain se antecipou e anunciou que estava cancelando os atos de campanha e solicitando o adiamento do debate.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.