Obama surpreende ao aparecer na Convenção Democrata

Aparição foi logo após discurso de Joe Biden, que criticou duramente o adversário republicano John McCain

Da Redação, com agências internacionais,

28 de agosto de 2008 | 00h21

AP Photo Obama surpreendeu os presentes ao aparecer na Convenção Democrata um dia antes do previsto    DENVER, EUA - Surpreendendo a todos os presentes, o candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, apareceu e fez um breve discurso um dia antes do previsto, logo após a fala do candidato a vice-presidente Joe Biden. Obama foi apresentado como um convidado especial pela esposa de Biden, Jill. "Olá democratas", disse. Em seguida, fez um aceno para Hillary Clinton. "Se não estou enganado, Hillary comandou a casa ontem". Obama também lembrou do ex-presidente Bill Clinton, afirmando que "ele foi um presidente que colocou as pessoas em primeiro lugar".   Veja também: Perfil: Obama pode ser o 1.º presidente negro  Hillary libera delegados para votarem em Obama Após Hillary, Bill Clinton apoiará Obama Galeria de fotos da Convenção  Obama x McCain Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    Biden fez seu primeiro grande discurso na noite desta quarta-feira, 27, desde que o candidato democrata a presidente o escolheu para colega de chapa no sábado. O senador democrata por Delaware afirmou que os Estados Unidos precisam mais "do que um bom soldado" na Casa Branca, em uma referência ao candidato republicano, John McCain. "Obama é um bom líder e pode trazer as mudanças que necessitamos. John McCain está errado e Barack Obama está certo", disse.   O senador disse ainda que Obama pode baixar os custos de saúde, trazer estabilidade social e garantir igualdade de remuneração para as mulheres. "É a mudança que nós precisamos", ele repetiu, acrescentando que McCain oferecerá "mais do mesmo" da administração de George Bush.     Biden foi enfático ao responsabilizar o governo atual dos problemas econômicos enfrentados pelos EUA. "Esta é a América que George W.Bush nos deixou e esta é a América que teremos se John McCain for eleito presidente", disse, acrescentando que, no Senado, McCain votou a favor de Bush em 95% das vezes.No plano internacional, Biden prometeu que ele e Obama irão trabalhar para resolver o conflito no Cáucaso entre Rússia e Geórgia. Sobre o terrorismo, lembrou que a rede Al-Qaeda se reorganizou na região entre Afeganistão e Paquistão, e afirmou que é lá que os esforços de combate devem ser concentrados.   "John McCain é meu amigo. Viajamos pelo mundo juntos. Mas eu discordo profundamente da direção que John quer tomar em relação ao Afeganistão e ao Iraque. Ele acredita que a campanha nos países é um sucesso, mas está errado", enfatizou. Em seguida, ele passou a comparar McCain e Obama. "John McCain está errado e Barack Obama está certo", ele repetiu inúmeras vezes.   Antes do discurso, foi apresentado um vídeo sobre o candidato a vice-presidente, com uma boa introdução sobre sua vida familiar. A platéia aplaudiu muito quando Biden falou sobre seu desejo de colocar fim á guerra do Iraque.   Após o vídeo, o filho do candidato a vice-presidente, Beau, fez um discurso, enfatizando a vida política e familiar de Biden. "Ele é um pai incrível", disse. "Eu sei que meu pai será um grande vice-presidente". O filho contou a todos o acidente no qual sua mãe e sua irmã morreram e ele e seu irmão ficaram gravemente feridos. Ele também exaltou sua madrasta, Jill.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.