Obama tem 9 pontos de vantagem sobre McCain, diz pesquisa

Sondagem do 'Washington Post' aponta que a crise financeira é o tema mais importante da eleição presidencial

Agências internacionais,

24 de setembro de 2008 | 07h56

A vantagem do candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, sobre o republicano John McCain na disputa eleitoral norte-americana subiu para 9 pontos, em meio às turbulências no sistema financeiro e ao crescente pessimismo em torno da economia, segundo uma pesquisa nacional Washington Post-ABC News divulgada nesta quarta-feira, 24.   Veja também: Crise faz Obama rever promessas eleitorais  Obama x McCain Entenda o processo eleitoral   Cobertura completa das eleições nos EUA    Outra pesquisa publicada nesta quarta-feira, do Los Angeles Times e da Bloomberg, mostra Obama como o mais capaz de lidar com a crise, para 48%. McCain aparece como o mais habilitado nesse setor para 35% dos 1.428 pesquisados.   Entre os prováveis eleitores, a pesquisa mostrou que Obama tem 52% da preferência, contra 43% de McCain. Há duas semanas a disputa estava praticamente empatada, McCain tinha 49%, contra 47% de Obama. A crise financeira, provocada pelo colapso do mercado financeiro, tornou-se o tema mais importante da eleição presidencial, marcada para 4 de novembro.   Cinquenta e dois por cento dos entrevistados disseram acreditar que a economia entrou numa trajetória de queda grave e de longo prazo. Oitenta por cento disseram estar preocupados com a direção da economia, quase três quartos se preocupam com os choques nos mercados de ações, e seis em cada 10 estão apreensivos com as próprias finanças familiares, apontou o levantamento. Metade das pessoas que responderam à pesquisa apontaram a economia e o emprego como os temas que determinarão o voto, contra 37% há duas semanas.   A pesquisa ouviu 1.082 pessoas, incluindo 916 eleitores registrados, e foi realizada de sexta a segunda-feira. A margem de erro para toda a amostragem é de três pontos percentuais para mais ou para menos e de quatro pontos percentuais para a amostragem de 780 prováveis eleitores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.