Obama vence com folga primárias da Carolina do Sul

O senador por Illinóis conquistou 55% dos eleitores do estado, contra os 27% de Hilary Clinton

27 de janeiro de 2008 | 01h00

O pré-candidato à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, venceu as primarias da Carolina do Sul pela indicação do Partido Democrata para a disputada da Casa branca neste sábado. Ao contrário do que aconteceu nos outros estados, a diferença entre os concorrentes foi muito grande. Enquanto Obama conquistou aproximadamente 300 mil votos, 55% dos eleitores do estado, sua principal adversária, Hilary Clinton, conseguiu menos da metade, 27%. O terceiro concorrente, John Edwards, obteve 18% dos votos.  Veja tambémAs eleições americanasHillary Clinton reconhece derrota na Carolina do SulEconomia domina prévia da Carolina do Sul, diz pesquisaVitória fortalece Obama para 'super terça-feira' O senador por Illinóis comemorou a vitória expressiva na primária democrata do estado com um discurso realista. Diante de uma multidão entusiasmada, composta, na maior parte, por jovens, Obama lembrou o desafio que vem adiante. "Não será fácil, concorremos contra lobbies fortíssimos em Washington", avisou aos partidários. Em sua primeira aparição pública após os resultados positivos, Obama fez questão de amenizar a tensão racial que houve na campanha nos últimos dias e evitar, portanto, que seja considerado "o candidato dos afro-americanos", o que poderia prejudicá-lo no resto do país. Para ele, estas eleições não vão ser de "negros contra brancos", mas sim do "passado contra o futuro". "Nestas eleições não se trata de escolher segundo a região de cada um, a religião ou o gênero. Não se trata de ricos contra pobres, jovens contra velhos, nem brancos contra negros. Trata-se (de uma batalha) do passado contra o futuro", disse publicamente. Cerca de metade dos eleitores que foram às urnas eram negros, de acordo com entrevistas realizadas nos locais de votação, e 80% desses apoiaram Obama. Mulheres negras compareceram em grande número. Obama teve 25% do voto dos brancos, e Clinton e Edwards dividiram o restante. A senadora e ex-primeira-dama dos Estados Unidos não demorou muito para reconhecer a derrota e antes mesmo do resultado oficial, que saiu por volta da 1 hora da madrugada deste domingo, emitiu nota para parabenizar o adversário. No texto, Hillary se volta para a próxima etapa da disputa. "Para os que perderam seus empregos, suas casas ou seus planos de saúde, focarei as soluções necessárias para levar este país adiante", diz. As pesquisas de boca de urna já indicavam Obama como vencedor por larga margem. Um porta-voz de Obama declarou que a Carolina do Sul "rejeitou a política do passado". A vitória é a primeira de Obama desde a disputa inicial em Iowa. Hillary conseguiu uma virada em New Hampshire, e os dois candidatos dividiram o resultado da disputa em Nevada. A ex-primeira-dama espera se tornar a primeira mulher a ganhar a Casa Branca, e Obama é o mais forte candidato negro na história. A disputa na Carolina do Sul marca o fim da primeira fase das primárias democratas, na qual a disputa se deu isoladamente, por Estado, e com poucos delegados à convenção nacional do partido em jogo. Isso tudo muda dentro de dez dias, quando Nova York, Illinois e Califórnia, juntamente com 12 outros Estados, realizam uma espécie de primária nacional.

Tudo o que sabemos sobre:
ObamaEleições EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.