Palin cobrou diárias quando ficava em casa, diz jornal

Vice de McCain recebeu US$ 16.951 em hospedagem e o Alasca gastou US$ 43.490 em passagens para sua família

Efe,

09 de setembro de 2008 | 05h07

A candidata republicana à Vice-Presidência dos Estados Unidos, Sarah Palin, que também é governadora do Alasca, recebeu nos primeiros 19 meses no cargo um total de 312 diárias de hotel apesar de dormir em sua própria casa, informou nesta terça-feira, 9, o jornal The Washington Post.   Veja também: Nova pesquisa confirma empate entre Obama e McCain Obama x McCain Entenda o processo eleitoral   Cobertura completa das eleições nos EUA    A governadora também utilizou fundos de seu Estado para cobrir as despesas de viagens de seu marido e seus filhos, segundo o jornal, que se baseia em um estudo dos documentos oficiais. Palin, que recebe um salário de US$ 125.000 por ano como governadora, recebeu US$ 16.951 em diárias, e o Estado do Alasca gastou US$ 43.490 em passagens de avião de seu marido e filhos, diz o jornal.   A porta-voz da governadora, Sharon Leighow, disse ao Post que "como questão de protocolo, a governadora e sua primeira família devem assistir a atos públicos em todo o Estado o que é completamente razoável". Leighow acrescentou que a governadora poderia cobrar diárias para sua família durante as viagens, mas abriu mão desse direito.   Enquanto estava em sua residência particular na pequena localidade de Wasilla, a governadora recebeu diárias a partir de 22 de abril, quatro dias depois do nascimento de seu último filho, até 3 de junho, quando se deslocou em um avião a Juneau, a capital do Alasca, diz o Post.   Wasilla fica a mil quilômetros de Juneau, e a apenas 72 quilômetros de Anchorage, a cidade mais importante do Alasca, onde a governadora tem um segundo escritório oficial e para onde costuma viajar de carro. Ao assumir o poder no Alasca, Palin vendeu o avião particular de seu antecessor e tanto ela como sua família viajam apenas em vôos comerciais, na classe econômica.   As viagens oficiais de Palin em 2007 geraram um gasto de US$ 93 mil, contra os US$ 463 mil que em 2006 gastou seu antecessor no cargo, o também republicano Frank Murkowski, sempre segundo o Washington Post. O diário também assinala que Palin prescindiu dos serviços de um cozinheiro para a residência oficial em Juneau, já que ela mesma prepara as refeições de sua família.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.