Participação em eleições antecipadas nos EUA pode atingir 30%

Pesquisa mostra votação em massa antes de 4/11; eleitores enfrentam filas na Flórida, onde Obama lidera

Da Redação, com agências internacionais,

24 de outubro de 2008 | 16h02

Cerca de 11% dos eleitores registrados dos Estados Unidos já votaram nas eleições antecipadas, indica uma pesquisa do instituto Gallup divulgada nesta sexta-feira, 24. Segundo a sondagem, até 30% do eleitorado pode votar até o fim do processo, em 2 de novembro. Os números confirmam a presença em massa do eleitorado nas sessões que antecedem as eleições gerais, que começam em 4 de novembro.   Veja também: Forte participação nas eleições antecipadas favorece Obama The New York Times anuncia apoio a Obama Candidatos devem arrecadar mais de US$ 1 bi Enquete: Você votaria em McCain ou Obama?  Confira os números das pesquisas nos Estados  Obama x McCain  Entenda o processo eleitoral   Cobertura completa das eleições nos EUA   Na Flórida, por exemplo, um Estado decisivo para a disputa, os eleitores já enfrentam horas de fila em vários locais de votação. A grande participação obrigou as autoridades a aumentar na maioria dos colégios eleitorais o número de máquinas para emitir os votos.   Graças aos eleitores independentes, Obama abriu 7 pontos de vantagem sobre McCain na Flórida. A pesquisa elaborada pelos jornais Miami Herald e St. Petersburg Times e pelo canal Bay News 9 by Sea confere ao senador democrata uma vantagem de 49% a 42% em estimativa de voto sobre o republicano.   Realizada entre 20 e 22 de outubro na Flórida, a pesquisa tomou uma amostra de 800 eleitores registrados e conta com uma margem de erro de aproximadamente 3,5 pontos. A pesquisa concluiu que os eleitores independentes se inclinam visivelmente por Obama frente a McCain (57% x 22%) e que McCain está perdendo apoio no sudoeste do estado, uma base republicana tradicional.   O republicano só mantém uma vantagem significativa (sete pontos percentuais) sobre o democrata no conservador norte da Flórida, segundo a pesquisa, que destaca a considerável superioridade do democrata (49% x 43%) sobre qual candidato tem o melhor plano para a economia.   Além disso, Obama empatou com McCain na preferência dos eleitores com mais de 65 anos, que davam pelo senador do Arizona numa pesquisa realizada em setembro. Somente 35% dos entrevistados expressaram convicção de que o republicano manifestou maior liderança que o democrata (45%) durante a atual crise econômica.   Pesquisas anteriores dos institutos Real Clear Politics e SurveyUSA/WFOR-TV situavam Obama e McCain em um empate técnico na Flórida, Estado que escolheu George W. Bush em 2000 e 2004. Até há uma semana, a região tendia ligeiramente a preferir o candidato republicano.   Latinos   Na enquete do Miami Herald, McCain mantém uma ligeira vantagem entre os hispânicos, impulsionada pelo forte apoio que recebe da comunidade cubano-americana, origem de 70% dos eleitores republicanos no condado de Miami-Dade, no sul do Estado.   Por sua vez, a pesquisa divulgada nesta sexta pelo diário Sun Sentinel e pela Florida Times-Union dá conta de que 49% dos prováveis eleitores da Flórida preferem Obama e 46%, McCain.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.