Pesquisa mostra Obama à frente na Pensilvânia e Ohio

Candidatos estão empatados na Flórida; nacionalmente, democrata lidera com 49% contra 46% de republicano

Agência Estado e Dow Jones,

29 de outubro de 2008 | 16h26

Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 29, mostra o candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, à frente do rival republicano John McCain, nos importantes Estados de Ohio e Pensilvânia, e os dois empatados numa dura disputa pela Flórida.   Veja também:  Obama fará anúncio de meia hora nesta 4ª Enquete: Você votaria em McCain ou Obama?  Confira os números das pesquisas nos Estados  Obama x McCain  Entenda o processo eleitoral   Cobertura completa das eleições nos EUA   De acordo com a pesquisa conduzida pelo instituto da Universidade Qunnipiac, Obama lidera com 51% das intenções de voto em Ohio, enquanto McCain está com 42%. Na Pensilvânia, Obama tem 53% das intenções de voto e McCain tem 41%, enquanto na Flórida o democrata está com 47% e seu rival republicano com 45%, o que indica um empate técnico.   Outra pesquisa divulgada nesta quarta, a diária do Gallup, mostra que Obama mantém a liderança sobre McCain entre os eleitores potenciais e também entre os registrados. A pesquisa indica, no entanto, que a diferença entre os dois candidatos caiu ligeiramente nos últimos dois dias.   Nenhum candidato presidencial desde John F. Kennedy em 1960 venceu qualquer eleição nos EUA sem conquistar dois dos três Estados, Pensilvânia, Ohio e Flórida. O ex-presidente Bill Clinton foi o único a vencer as eleições nos três Estados, na sua reeleição de 1996, na qual obteve 379 votos no Colégio Eleitoral e uma vitória esmagadora sobre seu rival republicano, o senador Bob Dole.   O pesquisador da Qunnipiac, Peter Brown, citou a baixa aprovação do governo do presidente dos EUA, George W. Bush, como um motivo para os números em queda de McCain. Em Ohio e na Pensilvânia, o presidente Bush tem uma aprovação de apenas 23% da população. Já na Flórida, a aprovação a Bush é de 27% da população.   "Essencialmente, isso quer dizer que John McCain tem carregado uma bigorna durante a campanha inteira e isso fica evidente nos números", disse Brown. A pesquisa entrevistou 1.425 eleitores em Ohio, 1.364 na Pensilvânia e 1.435 na Flórida, com margem de erro de 2,6%, 2,7% e 2,6%, respectivamente.   Na Flórida, a disputa entrou na margem de erro nas intenções de voto. Já que na última sondagem Qunnipiac de 23 de outubro, Obama liderava com 49% a 44%. Mas Obama indica ter uma liderança consistente em Ohio, onde na sondagem de 23 de outubro tinha 52% das intenções de voto, contra 38% de McCain, e na Pensilvânia, onde liderava com 53% e McCain tinha 40%.   Durante as primárias democratas, o democrata perdeu nos três Estados para a senadora Hillary Clinton, em grande parte por causa dos votos do eleitorado branco. Mas embora o republicano lidere agora entre os eleitores brancos na Flórida, com 53% das intenções de voto contra 40% de Obama, o democrata vence McCain apenas por pequena margem entre o eleitorado branco em Ohio, 47% a 46%, e na Pensilvânia, 48% a 47%. Se Obama conquistar a maioria dos votos dos brancos no país inteiro, será o primeiro democrata a conseguir isso desde 1964.   Sondagem Gallup   Na pesquisa Gallup, publicada nesta quarta no site do instituto na internet, Obama tem 49% das intenções de voto e McCain tem 46%, entre os eleitores potenciais, na sondagem de modelo tradicional, que leva em conta o histórico do comportamento eleitoral das pessoas em sufrágios passados.   Na enquete do dia 26, Obama tinha 50% das intenções de voto e McCain tinha 45%. Como a margem de erro neste tipo de pesquisa é de três pontos porcentuais para mais ou para menos, ela mostra os dois quase em empate técnico. A pesquisa entre eleitores potencias entrevistou 2.435 pessoas.   O Gallup indica que a corrida pela Casa Branca ficou mais acirrada nos últimos dias. "Os resultados atuais, baseados em pesquisas feitas entre os dias 26 e 28, mostram uma disputa um pouco mais estreita". Nesta noite, Barack Obama usará parte dos fundos de campanha para exibir uma propaganda de 30 minutos nas emissoras de televisão.   Qualquer possível impacto sobre os eleitores aparecerá nos próximos dias. O Gallup constatou que apenas 4% dos eleitores potenciais estão verdadeiramente indecisos nessa etapa da campanha, e eles não expressam uma preferência por Obama, McCain ou qualquer candidato independente", diz o instituto, ressaltando que, na pesquisa entre eleitores registrados, o democrata manteve forte vantagem durante o mês inteiro de outubro.   (Com André Lachini, da Agência Estado)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.