Pesquisas mostram Obama e McCain empatados

Candidatos têm 44% dos votos em sondagem da Gallup; em outra, democrata tem vantagem insignificante

AP e Efe,

01 de agosto de 2008 | 20h01

Duas sondagens de institutos que realizam pesquisas diárias nos Estados Unidos divulgadas nesta sexta-feira, 1, que o candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, e seu rival republicano, John McCain, estão virtualmente empatados.   Veja também: Wal-Mart alerta funcionários para 'riscos' se Obama vencer Obama x McCain  Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    A Gallup informou que, segundo sondagem realizada entre 29 e 30 de julho, cada candidato teria 44% das intenções de voto. Por sua vez, o Rasmussen Reports indica que, de acordo com pesquisas feitas na mesma data, o democrata contaria com 47% dos votos, contra 46% de McCain - vantagem estatisticamente insignificante pela margem de erro do estudo.   A última pesquisa que indicou os dois presidenciáveis empatados foi divulgada em 17 de julho, com 45% para Obama e 44% para McCain. Durante sua viagem pela Europa e Oriente Médio, o senador democrata atingiu até 9 pontos de vantagem diante do rival.   Entre os latinos, importante grupo de eleitores, uma sondagem recente do Pew Hispanic Center dá ao democrata uma clara vantagem para Obama, que contaria com 66% das intenções de voto, contra 23% obtidos por McCain. Porém, segundo pesquisa também recente da AP/Yahoo News, o democrata seria o preferido de 47% dos latinos, enquanto 22% prefeririam o republicano - 26% estariam indecisos.   McCain viajou para Colômbia e México no mês passado, com menos atenção de imprensa que seu rival desfrutou no outro lado do Atlântico. O republicano apóia os tratados de livre-comércio com esses país, criticados pelo democrata.   Artilharia republicana   Em mais um ataque, a campanha de McCain lançou nesta sexta um vídeo no qual Obama é mostrado como uma espécie de messias. "Em 2008, o mundo será abençoado, chamarão 'O Escolhido'", afirma a propaganda republicana.   "Pode ver a luz?", pergunta o anúncio. "Barack Obama pode ser o escolhido, mas será que está pronto para assumir a liderança?", conclui o vídeo.   Ainda nesta sexta, McCain divulgou outro comercial, que acusa seu rival de "esquecer" a América do Sul. A propaganda começa com a mensagem "o mundo de acordo com Obama", e continua com imagens do discurso do democrata em Berlim, mencionando várias regiões do mundo, sem citar nações latino-americanas. "E os latinos?", pergunta o vídeo, em espanhol.   Na quarta, o republicano lançou um anúncio que compara Obama às popstars Britney Spears e Paris Hilton, descrevendo o rival como "a maior celebridade do mundo", e levantado dúvidas sobre sua capacidade de liderança.   "Não presto atenção aos anúncio de McCain, ainda que tenha notado que ele parece não ter nada de muito positivo para dizer sobre si mesmo", comentou Obama aos jornalistas, respondendo aos ataques do rival. "Parece que ele só fala de mim. Precisam perguntar que coisas ele apóia, não só ao que ele se opõe", acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.