Possíveis vice-candidatos para chapa de Obama

Após assegurar indicação pelo Partido Democrata, senador começa a buscar vice para enfrentar John McCain

Reuters,

05 de junho de 2008 | 21h31

O senador Barack Obama anunciou sua nomeação presidencial pelo Partido Democrata e já mostra os primeiros passos para escolher seu vice-presidente. Ele chamou três pessoas, incluindo Caroline Kennedy, para que liderem uma pesquisa para escolher seu colega de chapa. Kennedy, filha do ex-presidente John Kennedy, se juntará ao ex-promotor-geral Eric Holder e ao ex-presidente da Fannie Mae, Jim Johnson, que também ajudou John Kerry em 2004 e Walter Mandale em 1984 a escolherem seus vices.   Veja algumas das possíveis escolhas de Obama para a chapa democrata, em ordem alfabética:   Joseph Biden, 65 anos   O senador por Delaware, chefe do Comitê de Relações Internacionais do Senado e renomado especialista em política internacional, que traria autoridade a Obama neste assunto. Mas Obama pode não querer que outro senador na chapa, para reforçar a mensagem de que sua candidatura está ligada a mudança e ao futuro.   Wesley Clark, 63 anos   General do Exército aposentado e ex-comandante da Otan, Clark falhou ao concorrer à Presidência em 2004. Forte aliado de Hillary Clinton, pode ajudar a unir o partido e auxiliar bastante nas questões de segurança nacional. Porém, sua campanha não foi forte em 2004, por isso é improvável que os democratas se animem com sua candidatura.   Hillary Clinton, 60 anos   Pesquisas apontam que há um forte apoio ao "time dos sonhos", com Obama e Hillary, sua principal rival nas primárias. O senador não descarta a opção, que ajudaria a unificar o partido depois da longa disputa democrata. Entretanto, a senadora por Nova York também pode trazer complicações para Obama, como o retorno do ex-presidente Bill Clinton à Casa Branca. A chapa Hillary-Obama pode atrair os eleitores de Clinton - como as mulheres e os trabalhadores brancos - que até então estavam receosos em aceitar a indicação de Obama.   Chris Dodd, 64 anos   Senador por Connecticut, fala espanhol e é especialista em América Latina. Ele lidera o Comitê de Negócios Bancários do Senado. No começo da disputa, se opunha à nomeação de Obama, mas mudou de idéia. Ele poderia ajudar Obama com economia e política internacional, mas apresenta as desvantagens de Biden.   Chuck Hagel, 61 anos   Senador republicano por Nebraska, é um veterano da Guerra do Vietnã e bastante conservador, mas critica abertamente a invasão americana no Iraque. Poderia ajudar Obama a se aproximar de eleitores republicanos e independentes, o que reforçaria sua promessa de acabar com a divisão entre os partidos.   Tim Kaine, 50 anos   Governador da Virginia, foi um dos primeiros a apoiar Obama e poderia ajudá-lo em um Estado cujo eleitorado é tradicionalmente republicano, mas que nos últimos tempos tem se inclinado para o lado democrata.   Sam Nunn, 69 anos   Ex-chefe do Comitê de Serviços Armados, é bastante respeitado no Exército, mas sua idade e sua visão conservadora em alguns aspectos tornam a união com Obama um tanto improvável.   Ed Rendell, 64 anos   Governador da Pensilvânia, foi um dos maiores apoiadores de Hillary e poderia ajudar a conquistar o eleitorado da ex-primeira-dama, além de aumentar a força de Obama em seu importante Estado. Ex-procurador e ex-prefeito da Filadélfia, Rendell tem experiência executiva, o que poderia ajudar na chapa.   Bill Richarson, 60 anos   Governador do Novo México, hispânico, pode ajudar a ganhar eleitores latinos - uma fatia do eleitorado que cresce e que falta para o senador. É um bom negociador e foi ex-secretário de Energia e embaixador da ONU. Richardson também poderia trazer experiência internacional para Obama, assim como conhecimento interno sobre a Casa Branca.   Kathleen Sebelius, 60 anos   Governadora do Kansas duas vezes, poderia trazer muitas vantagens a Obama - além de ser mulher e líder de um Estado de eleitorado predominantemente republicano, ela demonstrou que pode trabalhar com os dois Partidos. Porém, sua força é desconhecida em âmbito nacional.   Ted Strickland, 66 anos   Governador de Ohio, um Estado bastante disputado. Foi um grande aliado de Hillary. Ex-congressista, este é seu primeiro mandato como governador - nacionalmente, não é muito conhecido.   Jim Webb, 62 anos   Senador por Virginia, veterano da Guerra do Vietnã e ex-secretário da Marinha. Ele escreveu sete romances, incluindo 'Campos de Fogo', considerado um dos melhores livros sobre a Guerra do Vietnã. Webb pode ajudar a chapa em um Estado que durante os últimos anos tem se inclinado para os democratas.  

Mais conteúdo sobre:
Barack Obamaeleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.