Prefeito de NY descarta concorrer à Presidência dos EUA

Em artigo, Bloomberg diz que apoiará candidato que tenha abordagem independente e não-partidária

Reuters,

28 de fevereiro de 2008 | 09h30

Encerrando longas especulações de que poderia entrar na corrida presidencial norte-americana, o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, escreveu um artigo na edição do jornal The New York Times desta quinta-feira, 28, em que nega considerar a possibilidade de uma candidatura independente.   Veja também: Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    "Ouvi com cuidado aqueles que me encorajavam a concorrer, mas eu não sou e nem serei candidato a presidente", disse Bloomberg. Esta foi a afirmação mais categórica de Bloomberg de que não vai concorrer no pleito de novembro contra o vencedor das prévias dos partidos Democrata e Republicano.   Bloomberg não especificou por que decidiu não concorrer e fez críticas aos pré-candidatos republicanos e democratas, dizendo que eles parecem ter medo de conversar com os eleitores sobre diversos temas, como comércio, meio ambiente e imigração.   "Acredito que uma abordagem independente sobre estas questões é essencial para governar nossa nação, e que um independente pode conquistar a Presidência", escreveu ele. "Eu tenho observado o desenrolar desta campanha, e espero que as atuais campanhas possam crescer e oferecer lideranças realmente independentes."   O prefeito não declarou favoritos, mas afirmou que poderia apoiar um candidato que "tenha uma abordagem independente, não-partidária e que adote soluções práticas que confrontem a ortodoxia partidária". "Vou me juntar a outros para ajudar este candidato a chegar à Casa Branca", disse ele.   Bloomberg, de 65 anos, foi democrata durante muitos anos, mas mudou para o Partido Republicano para concorrer à Prefeitura de Nova York em 2001. Ele foi reeleito em 2005 e, em junho do ano passado, anunciou que havia deixado o partido para tornar-se independente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.