Propaganda de Hillary traz imagem de jovem que apóia Obama

Vídeo foi gravado quando garota, agora com 17, tinha 8 anos; ela diz que anúncio de Hillary recorre ao 'barato'

Efe,

10 de março de 2008 | 23h02

A campanha da pré-candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, pouco podia imaginar quando emitiu um anúncio eleitoral com imagens antigas de uma garota, que a pequena, agora uma jovem, surpreenderia ao mundo dando seu apoio a Barack Obama.   Veja também:  Obama e Hillary se enfrentam no Mississippi, e então descansam  McCain aproveita trégua republicana para ampliar doações  Confira a disputa em cada Estado   Conheça a trajetória dos candidatos  Cobertura completa das eleições nos EUA     "O anúncio que ela vende é do medo. Recorre a algo fácil, barato. Realmente prefiro a mensagem de Obama, de um futuro brilhante", afirmou a jovem Casey Knowles, de 17 anos, em várias redes de televisão, entre elas ABC, NBC e CNN.   O anúncio al que faz referencia é o transmitido faz apenas algumas semanas pela campanha de Hillary, em que uma menina aparece dormindo calmamente na cama, as altas horas da madrugada, enquanto um telefone toca, alertando a uma ameaça nuclear.   "São 3 horas da madrugada e teu filho está dormindo calmamente. Quem você acha que vai atender o telefone?", diz a voz do narrador, ao que segue imagens de Hillary pegando o telefone.   A emissão deste controvertido anúncio do "telefone vermelho" coincidiu com a as prévias do Texas, onde Hillary conseguiu uma vitória depois de doze derrotas consecutivas em outros Estados.   Nas entrevistas concedidas à mídia, Casey assegurou que as imagens do anúncio são antigas, e foram gravadas quando ela tinha 8 anos, para publicidade de uma empresa de transportes ferroviários.   Ela disse que não tinha visto o vídeo até que fui transmitido no The Daily Show, o programa apresentado por Jon Stewart na comédia central. Foi então que sua irmã a reconheceu.   Casey, estudante do último ano em um colégio do Estado de Washington, está fazendo campanha a favor de Obama, e inclusive participou do comício dele em Seattle.   A campanha de Hillary Clinton comprou as imagens de uma empresa de publicidade, Getty Images, mas não podia ter escolhido pior protagonista para o anúncio.   "É realmente irônico que minha imagem seja utilizada para defender a causa da senadora Hillary, quando não a apoio", afirmou a jovem.

Tudo o que sabemos sobre:
Hillary, propagandaObama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.