Sarah Palin estréia na política internacional

Vice de McCain aproveita a Assembléia da ONU para ver presidentes e reforçar credenciais de política externa

Agências internacionais,

24 de setembro de 2008 | 09h31

A candidata republicada a vice-presidente dos EUA, Sarah Palin, intensificou sua campanha pela Casa Branca e fez sua estréia na política internacional ao se reunir com os presidentes do Afeganistão, Hamid Karzai, e da Colômbia, Álvaro Uribe. A governadora do Alasca, duramente criticada por sua inexperiência, já que passou toda a carreira política no Estado, aproveitou que os dois líderes estavam no país para a Assembléia das Nações Unidas (ONU) e a imprensa foi impedida de acompanhar os encontros - o que é bastante incomum.   Veja também: Obama x McCain Entenda o processo eleitoral   Cobertura completa das eleições nos EUA    A agência Associated Press fez um protesto formal à campanha e a rede CNN, responsável pela captação das imagens de TV, ameaçou tirar sua equipe da cobertura. Os estrategistas de McCain, então, cederam e permitiram a entrada apenas de fotógrafos e de um produtor de TV. Repórteres de jornais e revista ficaram de fora - o que é incomum em reuniões desse tipo. A conversa entre Palin e Karzai, porém, só pôde ser acompanhada por 30 segundos. Os dois falaram sobre assuntos familiares. Karzai contou do nascimento de seu filho. Em seguida, os jornalistas foram acompanhados para fora da sala. O mesmo aconteceu na reunião entre Palin e Uribe, realizada pouco depois.   As reuniões de Palin precedem o debate em que ela enfrentará o candidato a vice democrata, Joe Biden, um veterano senador de Delaware que já presidiu o Comitê de Relações Exteriores do Senado e tem amplo conhecimento da política externa americana. A agenda de Palin nestes dias é digna de um líder mundial. A governadora deve se encontrar nesta quarta com o primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh; o presidente iraquiano, Jalal Talabani; o presidente paquistanês, Asif Ali Zardari e participará ainda de reunião conjunta com os presidentes da Geórgia, Mikhail Saakashvili, e da Ucrânia, Viktor Yushchenko. Entre os encontros mais peculiares, está a recepção ao cantor da banda U2, Bono Vox.   Segundo o presidente colombiano, os dois conversaram sobre a luta contra o narcotráfico e a necessidade da ratificação do Tratado de Livre Comércio entre os dois países. Uribe destacou ainda que o encontro com Palin é parte de uma aproximação de seu governo para conseguir a assinatura do acordo, pendente no Congresso americano, fortalecendo as relações entre Washington e Bogotá.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUASarah Palin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.