'Se não pode agüentar o calor, saia da cozinha', diz Hillary

Citando frase de Harry Truman, senadora diz que seu rival Obama não agüentaria pressão da Casa Branca

19 de abril de 2008 | 18h59

A pré-candidata à Presidência americana Hillary Clinton afirmou na sexta-feira, 18, que seu rival Barack Obama não conseguirá agüentar a pressão da carreira na Casa Branca. A senadora por Nova York fez esta declaração em referência aos comentários de Obama que diziam que os habitantes de pequenas cidades na Pensilvânia se apegavam a religião e armas devido sua "amargura" pelos problemas econômicos, segundo o jornal El País.    Veja também: Amigo da família Clinton anuncia apoio a Obama Para democratas, Obama tem mais chances de vencer McCain Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA      Segundo Hillary, as críticas feitas pelo senador por Illinois, durante um debate televisionado pela rede ABC, aumentou as dúvidas se ele é realmente forte para agüentar a pressão de ser o candidato presidencial do Partido Democrata e posteriormente para ganhar as eleições presidenciais de novembro.   "Conheço os que apóiam meu rival e que desaprovam estes comentários", disse a ex-primeira dama durante um debate na Filadélfia. "Após oito anos na Casa Branca, observando momentos de pressão e estresse, o que ele enfrenta não é nada", completou. "Estou com Truman: se não pode agüentar o calor, saia da cozinha", disse a pré-candidata, em referência a uma citação do ex-presidente democrata Harry Truman.   Na sexta-feira, o secretário do Trabalho durante o governo Bill Clinton, Robert Reich, anunciou seu respaldo à candidatura presidencial de Obama. Reich é o segundo membro do gabinete de Clinton que anuncia seu respaldo a Obama.   "Se há alguém na disputa cujos antecedentes demonstram valor e caráter, este é Obama. (Hillary), pelo contrário, sofre da falta de convicção em tudo", declarou.   No mês passado, o atual governador do Novo México e secretário de Energia na administração Clinton, Bill Richardson, também disse que apóia a candidatura do senador por Illinois.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.