NYT
NYT

Senador republicano é desconvidado para evento conservador após votar contra Trump

Mitt Romney foi favorável à convocação testemunhas para o processo de impeachment do presidente

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2020 | 21h18

O senador republicano Mitt Romney foi “desconvidado” da CPAC norte americana (Conservative Political Action Conference), uma das principais conferências conservadoras dos Estados Unidos, que acontece em fevereiro, em Washington. O desconvite aconteceu após o congressista votar favoravelmente pela convocação de testemunhas para o julgamento do presidente norte-americano Donald Trump, na última sexta-feira, 31 de janeiro. 

Nas redes sociais, o presidente da União Conservadora Americana (American Conservative Union), Matt Schlapp, responsável pela organização da conferência, publicou uma imagem em que afirma congressista “extremamente conservador” não será convidado” para o evento. 

A CPAC reúne diversos ativistas de direita e membros do partido republicano. Na edição deste ano, o deputado federal, Eduardo Bolsonaro, será uma das personalidades que discursarão. O evento é utilizado como palanque para Donald Trump

Em 2012, quando Mitt Romney foi candidato à presidência, ele discursou na edição daquele ano da CPAC. Na ocasião, ele foi chamado de “severamente conservador”. 

Senador pelo estado de Utah, Romney e a colega Susan Collins, foram os únicos republicanos que desobedeceram o próprio partido e votaram junto com os democratas. Apesar disso, o senado - cuja maioria pertence aos republicanos - rejeitou a decisão por 51 a 49. O resultado pavimentou a absolvição do presidente norte-americano no julgamento que acontece na próxima quarta-feira, 5.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.