Serão necessários anos para vencer desafios, diz Obama

Guerras e crise econômica exigirão anos de trabalho para vencer, disse o futuro presidente dos EUA

Agências Internacionais,

18 de janeiro de 2009 | 21h08

É com uma mistura de entusiasmo e apreensão que o presidente eleito dos EUA, Barack Obama, aproxima-se do dia de sua posse no cargo, na próxima terça-feira. Neste domingo, Obama prestou uma homenagem solene a soldados mortos no cemitério nacional de Arlington e, no fim da tarde, assistiu a um show de música pop, com U2, Bruce Springsteen e Beyoncé, entre outros.   Após o espetáculo, no Memorial Lincoln, Obama fez um discurso em que tentou passar esperança, sem minimizar os desafios adiante. "Nossa nação está em guerra. Nossa economia, em crise", disse ele. "Não fingirei que enfrentar qualquer um desses desafios será fácil. Vai levar mais de um mês ou de um ano, e provavelmente serão muitos anos".   Obama sobe as escadas do Memorial Lincoln, em Washington. Foto: AP   "A despeito da enormidade da tarefa adiante, eu estou aqui, hoje, mais esperançoso do que nunca de que os Estados Unidos da América perdurarão, que o sonho de nossos fundadores viverá em nossa época", disse o presidente eleito, ao final do concerto.   Além de se comprometer a gastar bilhões de dólares para reanimar a economia dos Estados Unidos, Obama já prometeu também trazer as tropas americanas do Iraque de volta em 16 meses, mas sua capacidade de fazê-lo depende de a violência no país continuar declinando, e na competência das tropas iraquianas.  Ele também prometeu mandar mais soldados ao Afeganistão.   Bruce Springsteen e um coral gospel fizeram a abertura do concerto. A multidão irrompeu em aplausos quando Obama e sua mulher, Michelle, chegaram, descendo os degraus do memorial, e continuou a aplaudir durante o show de Springsteen e nas performances que se seguiram. Bono, do U2, canta durante concerto em celebração à posse de  barack Obama. Foto: AP Não houve tapete vermelho, mas a sensação era de uma premiação de Hollywood, com astros subindo ao palco para elogiar, cantar e até imitar o próximo presidente. Obama depois agradeceu aos artistas por "lembrar-nos, por meio de palavras e canções, o que é que amamos nos Estados Unidos". Beyoncé fechou a apresentação cantando America The Beautiful, com os demais artistas e a plateia fazendo coro.  Obama, sua mulher e as filhas, e o vice-presidente eleito Joe Biden e sua mulher, Jill, sentaram-se para assistir ao show atrás de um painel de vidro blindado perto do palco erguido nos degraus do memorial. O concerto começou com Springsteen, vestido de preto, cantando The Rising com a ajuda de um coral. A canção ficou mais conhecida como um chamado à ação depois dos atentados de 2001.

Tudo o que sabemos sobre:
obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.