Denis Poroy/AP
Denis Poroy/AP

Tiroteio em sinagoga deixa um morto e feridos nos Estados Unidos

Suposto atirador foi detido e primeiras investigações apontam a possibilidade de crime de ódio

Agências Internacionais, O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2019 | 17h15

Ataque com arma de fogo em sinagoga matou ao menos uma pessoa e deixou três feridos neste sábado, 27, em Poway, cidade próxima de San Diego, no estado da Califórnia. 

A polícia deteve o suposto autor dos disparos, um jovem de 19 anos que vive em San Diego, enquanto os investigadores estão controlando sua atividade nas redes sociais, onde postou uma carta aberta, disse o xerife do condado de San Diego, Bill Gore.

"Um homem foi preso para ser interrogado em relação com os disparos na sinagoga Chabad de Poway", tuitou Gore. "Há três feridos", confirmou.

O homem foi detido por um agente que correu para a cena do ataque, acrescentou o chefe de polícia de San Diego, David Nisleit. 

"Claramente viu o veículo do suspeito, que saltou com as mãos para o alto" e foi imediatamente detido pelo departamento de polícia de San Diego.

O agressor utilizou um fuzil "tipo AR-15", utilizado em muitos ataques a tiros nos Estados Unidos.

A pessoa que morreu é uma mulher e os feridos são uma jovem e dois homens adultos, acrescentou em coletiva de imprensa. 

O canal de televisão KGTV informou que a sinagoga realizava uma cerimônia no momento do tiroteio. Este sábado é o último dia da páscoa judaica deste ano, que começou em 19 de abril. Por isso, a sinagoga estava cheia.

O ataque a tiros nesta cidade de cerca de 50.000 habitantes, 40 km ao norte de San Diego, ocorre seis meses depois de um supremacista branco matar 11 pessoas em um ataque em uma sinagoga de Pittsburgh, na Pensilvânia, o pior contra um lugar de culto judeu na história dos Estados Unidos.

No Twitter, o presidente Donald Trump enviou suas orações às pessoas afetadas pelo ataque e elogiou a atuação da polícia local. "Suspeito apreendido. Forças da lei fizeram um excelente trabalho."

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.