Andrew Milligan/AP
Andrew Milligan/AP

Trump se declara disposto a concorrer à reeleição

Em entrevista a jornal britânico, presidente dos EUA diz que não vê nenhum democrata capaz de derrotá-lo em 2020

O Estado de S.Paulo

15 Julho 2018 | 10h28

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, expressou sua intenção de concorrer à reeleição em 2020 em entrevista divulgada neste sábado pelo jornal britânico "Mail on Sunday". Ele ainda afirma que não vê nenhum do partido Democrata americano capaz de ganhar dele. Embora admita que "nunca se sabe o que passa com a saúde e outras coisas", Trump, de 72 anos, confirmou ao ser perguntado pelo jornalista Piers Morgan se vai tentar a reeleição que tem "toda a intenção de fazê-lo".

"Bom, tenho toda a intenção de fazê-lo. Parece que todos querem que o façamos", ressaltou Trump, destacando: "Me sinto bem".

+ Retórica virulenta aproxima Trump de países do Leste Europeu

Questionado se vê algum candidato democrata que possa ganhar dele nas eleições, respondeu: "Não. Não vejo ninguém. Conheço todos eles e não vejo ninguém", e insistiu Trump: "Eles não têm o candidato adequado".

O presidente americano chegou no sábado em visita privada de dois dias à Escócia para jogar golfe em um dos seus complexos de luxo, após terminar sua visita oficial ao Reino Unido e antes de partir neste domingo para Helsinque, onde vai se reunir na segunda-feira pela primeira vez em uma cúpula bilateral com seu colega russo, Vladimir Putin. Perguntado se Putin é um dos dirigentes "impiedosos" com os quais se reuniu, como o norte-coreano Kim Jong-un, Trump respondeu: "Não posso dizer, suponho que provavelmente seja. Mas poderia nomear outros também".

+ Trump aconselhou Reino Unido a processar União Europeia, diz Theresa May

"No entanto, se nos dermos bem com a Rússia, isso é uma coisa boa. Não conheço (Putin). Encontrei com ele um par de vezes, o conheci no G20", em referência à cúpula realizada em Hamburgo.

"Acho que provavelmente poderíamos nos dar bem", insistiu Trump, embora tenha admitido: "Agora somos competidores". /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.