Universidade em NY acerta detalhes do último debate nos EUA

Candidatos se enfrentam nesta quarta-feira em Hofstra; veja imagens da preparação do encontro entre os rivais

Agências internacionais,

15 de outubro de 2008 | 16h37

 O republicano John McCain e o democrata Barack Obama se enfrentam na quarta-feira em seu último debate na disputa pela Casa Branca. McCain sabe que precisa de um bom desempenho para virar o resultado a seu favor nas três semanas que faltam para o pleito. O encontro às 22h (hora de Brasília) na Universidade Hofstra, em Hempstead, Nova York, será o terceiro entre os dois candidatos, que têm assim sua última chance de falar com uma audiência superior a 60 milhões de espectadores.   Veja também: McCain e Obama travam o último debate da campanha Forte segurança é montada para debate presidencial Racismo pode não confirmar liderança de Obama Obama x McCain  Entenda o processo eleitoral   A cronologia da crise financeira  Cobertura completa das eleições nos EUA Conheça os pacotes de Obama e McCain para a crise   O debate desta noite será moderado pelo jornalista da CBS Bob Schieffer e, ao contrário dos anteriores, nele os candidatos estarão sentados em torno de uma mesa, formato pensado para aumentar a interação entre eles. Cada pergunta do moderador deverá ser respondida em no máximo dois minutos por cada candidato, após o que haverá cinco minutos para possíveis réplicas ou respostas mais precisas caso o moderador exija.    Segundo a Universidade Hofstra explicou, os dois candidatos pediram saídas de ar condicionado sobre eles, supostamente para evitar que os focos da televisão façam com que suem e isso dê uma má impressão perante as câmeras. Os senadores também pediram copos que sejam exatamente iguais aos dos debates anteriores, em uma reivindicação que visa a evitar que os um dos dois derrube água durante o encontro.   Veja imagens da preparação do encontro: Fotos: Reprodução/ Universidade Hofstra            

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.