Vitória em 3 estados dá combustível para campanha de Obama

Democratas continuam empatados; entre republicanos, Huckabee vence no Kansas e se mantém na disputa

André Mascarenhas, do estadao.com.br, com agências internacionais,

10 de fevereiro de 2008 | 09h21

O senador e pré-candidato à Presidência dos EUA Barack Obama obteve uma convincente vitória sobre a também senadora Hillary Clinton nas prévias democratas deste sábado, 9, em Washington, Louisiana e Nebraska, tornando a disputa pela a indicação do partido ainda mais inconclusiva. Entre os republicanos, a vitória do pré-candidato Mike Huckabee no Kansas e Louisiana não alterou o quadro da corrida pela nomeação, mas deu fôlego para a campanha deste pastor batista após uma semana em que John McCain tentou firmar-se como candidato favorito do partido.  Veja também:Bush diz que McCain é 'verdadeiro conservador'Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA   No campo democrata, embora a vitória de Obama não tenha sido decisiva, ela deve impulsionar a campanha do primeiro negro com chances reais de se tornar presidente dos EUA, criando um clima favorável para novas vitórias. Embora os dois pré-candidatos democratas continuem tecnicamente empatados, com uma pequena vantagem de 20 delegados para Hillary na contagem geral, o senador pelo Estado de Illinois obteve neste sábado um voto de confiança dos eleitores do partido tanto em estados de maioria branca (Washington e Nebraska) como em um de maioria negra (Louisiana). Obama também levou nas primárias do território das Ilhas Virgens. A expectativa era pela vitória de Obama nos três estados, mas o que surpreendeu foi a ampla margem do senador, que em Nebraska e Washington levou 68% do eleitorado. Além disso, a vitória veio num momento em que a campanha de Obama se consolida como "campeã" em arrecadação de verbas, o que lhe dá um combustível extra para as próximas prévias.  Em um discurso na Virgínia, Obama disse acreditar que sua vitória de sábado lhe dará força para um novo sucesso na prévia deste Estado, que acontece na próxima terça-feira, 12.  "Hoje os eleitores da costa oeste à costa do Golfo (do México), passando pelo coração dos Estados Unidos, levantaram-se e disseram 'sim, nós podemos'", disse o senador. "Vencemos no norte, no sul e no centro. E eu acredito que podemos vencer na Virgínia na terça-feira se vocês estiverem prontos para defender a mudança" A corrida democrata está embolada desde a chamada "Superterça", no último dia 5, quando os resultados das prévias em 22 estados deram vitórias significativas tanto para Hillary como para Obama. A disputa democrata deve se concentrar agora na Virgínia, Maryland e no Distrito de Colúmbia, que realizam suas prévias na próxima terça-feira. Obama é considerado favorito nos três estados, já que até os assessores de Hillary admitem que ela não deverá levar nenhuma das prévias de fevereiro. As esperanças da senadora concentram-se no próximo dia 4, quando Rhode Island e particularmente Ohio e Texas definirão um novo grande bloco de delegados.  Neste domingo, o Maine realiza um caucus (espécie de assembléia eleitoral) que deve favorecer Hillary.  'Levante' conservador  Entre os republicanos, a vitória de Huckabee em dois estados tem sido interpretada como um sinal de que as alas mais conservadoras do partido continuam suspeitando de McCain, tido como muito liberal.  O ex-pastor batista Huckabee ganhou de lavada em Kansas, com 60% dos votos, e com uma diferença de apenas 1% na Louisiana, com 43% dos votos. O resultado neste último estado o impede de levar os delegados para a convenção nacional, já que pelas regras locais é necessário ter mais de 50% do eleitorado para ter a indicação. Já em Washington, embora a contagem dos votos permaneça em andamento, as projeções dão a vitória a McCain por uma pequena margem. O resultado no Kansas é um embaraçoso revés nas tentativas de McCain de se estabelecer como candidato de união dentro do partido.  Segundo Huckabee, os eleitores foram ouvidos. "Eles falaram em uma só voz", disse ele. "Eles disseram que sou eu o autêntico conservador nesta corrida." A campanha de McCain, por sua vez, diminui a importância do resultado, classificando-o como esperado. "John McCain é o provável nomeado nesta corrida e nossos planos não serão alterados pelos resultados de hoje", disse um porta-voz do senador. "Nosso foco continua o mesmo: unir o Partido Republicano para derrotar os democratas em 2008." Para Huckabee - que disse que continuará nas disputas apesar das pequenas possibilidades de ganhar - os resultados mostram que o eleitorado republicano está "implorando" para que ele permaneça na disputa. Com The New York Times

Mais conteúdo sobre:
eleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.