'Washington Post' apóia candidatura de Barack Obama

Jornal diz que política econômica de McCain ameaça agravar a crise e escolha de Sarah Palin foi irresponsável

Efe,

17 de outubro de 2008 | 07h37

O jornal Washington Post deu seu apoio ao candidato democrata Barack Obama para as eleições presidenciais de 4 de novembro em um editorial desta sexta-feira, 17. O texto afirma que o senador "tem todas as possibilidade de converter-se em um grande presidente", ainda que "dados os enormes problemas que teria de enfrentar desde o primeiro dia no poder, e o dano provocado durante os últimos oito anos, nos conformaríamos com um bom" presidente.   Veja também: Obama e McCain transformam batalha eleitoral em piadas Obama venceria se eleição fosse hoje, diz pesquisa CNN McCain perde última chance de virar disputa Confira os números das pesquisas nos Estados  Obama x McCain  Entenda o processo eleitoral   Cobertura completa das eleições nos EUA   Além de escolher Obama ao invés de respaldar o republicano John McCain, o conselho editorial do jornal afirma que estão na disputa "dois candidatos insolitamente dotados e qualificados" e lembra que ao longo dos anos sentiu um grande respeito pelo senador republicano.   Sobre Obama, o editorial assinala que o candidato foi "relativamente breve em sua experiência política de âmbito nacional", mas que o senador mostrou que é um "homem de inteligência ágil, com um entendimento de questões complexas e uma habilidade evidente na conciliação e na construção de consensos". Em muitos aspectos da política externa, Obama "se distingue muito pouco do senhor (George W.) Bush ou do senhor McCain, porém promete uma diplomacia mais direta e de maio compromisso com os aliados", acredita o Post.   Os membros do conselho editorial do jornal se dizem ainda "preocupados com a retórica contra o comércio (exterior) que temos ouvido do senhor Obama durante a campanha" e só podem esperar que este discurso "seja substituído pelo entendimento dos benefícios do comércio refletidos" em suas propostas.   Sobre McCain, o editorial afirma que "não nos dá nenhum prazer em se opor" a ele, já que "durante muitos anos foi defensor dos princípios do bipartidarismo". O Post critica, entre outras coisas, sua política econômica, que aumenta ainda mais a redução dos impostos criados pelo presidente Bush, medida que "agravaria simultaneamente o colapso financeiro e a desigualdade" e ainda reprova a escolha "irresponsável" de Sarah Palin como sua companheira de chapa, já que a governadora do Alasca, independente de "seus outros pontos fortes, não está preparada para ser comandante-em-chefe".   Com a decisão do Post, são 29 dos jornais dos EUA que anunciaram apoio a Obama, frente aos 11 que optaram por McCain, segundo contagem da revista para profissionais de imprensa "Editor & Publisher".

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUABarack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.