250 manifestantes protestam contra Tony Blair em Londres

Ativistas chamam ex-primeiro-ministro britânico de mentiroso e criminoso de guerra durante depoimento

estadao.com.br,

29 de janeiro de 2010 | 17h44

Manifestantes chamam Blair de mentiroso durante passeata em Londres. Foto: Alastair Grant/AP

LONDRES - O depoimento do ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair ao painel sobre a Guerra do Iraque gerou protestos em Londres nesta quinta-feira. Cerca de 250 ativistas se reuniram em frente ao centro de convenções Elizabeth II, observados por um forte aparato policial.

"Tony Blair deveria ser julgado por crimes de guerra", disse Will Prince, um dos manifestantes, que carregava uma placa intitulada "Bliar" (junção de Blair com a palavra liar, mentira, em inglês). "É uma guerra injustificável lançada por razões identificáveis".

Outras placas traziam bonecos de Blair com as mãos manchadas de sangue falso, com os dizeres "preço do sangue". " Ele deveria ser julgado por crimes de guerra, mas isso não vai acontecer nunca. Ele mentiu deliberadamente como primeiro-ministro. Isto me envergonha", afirmou a manifestante Karen Jorgensen.

A manifestação foi organizada pela organização pacifista Stop The War e pela ONG Campanha pelo Desarmamento Nuclear. "O lugar de Blair é no Tribunal de Haia, ao lado de George W. Bush", disse o organizador da passeata, Andrew Murray.

Tudo o que sabemos sobre:
BlairGuerra do Iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.