55% dos eleitores trabalhistas querem renúncia de Brown

É a primeira enquete após derrota trabalhista nas eleições municipais para conservadores e liberal-democratas

Efe,

07 de maio de 2008 | 06h03

Mais da metade dos eleitores trabalhistas acredita que o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, deveria renunciar para abrir caminho a outro líder com mais possibilidades de vitória nas urnas, segundo uma pesquisa publicada nesta quarta-feira, 7, pelo diário "The Times". Perguntados se Brown, que herdou seu cargo de Tony Blair em junho, deveria renunciar após o ocorrido, 55% dos eleitores trabalhistas, 61% dos eleitores conservadores e 65% dos liberal-democratas responderam afirmativamente. Ao serem questionados em qual partido votariam se as eleições gerais acontecessem amanhã, 40% responderam que escolheriam os conservadores, contra 29% para os trabalhistas e 19% para os liberal-democratas.  A enquete foi a primeira desde as eleições municipais da quinta-feira passada na Inglaterra e em Gales, nas quais os trabalhistas se viram amplamente superados pelos conservadores e ficaram na terceira posição, atrás até mesmo dos liberal-democratas. Os eleitores foram às urnas sob o forte impacto da decisão do Governo de aumentar a carga fiscal da parcela mais pobre dos trabalhadores. Muitos deputados trabalhistas, assustados com o resultado das eleições e com a repercussão da derrota, exigem agora que Brown adote medidas para compensar os trabalhadores prejudicados pela impopular medida.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoGordon Brown

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.