Acidente com plataforma petrolífera russa deixa 37 desaparecidos

Equipes de resgate disseram nesta segunda-feira que só um milagre permitirá o resgate com vida de algum ocupante de uma plataforma petrolífera que afundou nas águas geladas do extremo oriente russo, embora a empresa proprietária da plataforma tenha relatado que uma jangada foi vista no mar.

REUTERS

19 de dezembro de 2011 | 10h18

O Ministério de Emergências, que geralmente coordena as operações de resgate, não confirmou a informação sobre a jangada, e disse que dificilmente alguém conseguiria passar mais de 24 horas à deriva na região nesta época de inverno.

A plataforma Kolskaya, que prestava serviços a uma subsidiária da estatal gasífera Gazprom, afundou a 200 quilômetros da ilha Sakhalina, emitindo um sinal de socorro às 202h4 de sábado (hora de Brasília).

Das 67 pessoas a bordo, 14 foram resgatadas por embarcações que acompanhavam a plataforma, mas ondas de 6 metros de altura e temperaturas de -7C prejudicaram os trabalhos de resgate. Socorristas disseram que 16 corpos foram encontrados.

Restam, portanto, 37 desaparecidos no mar de Okhotsk. "Até que todas as pessoas tenham sido encontradas, a operação de resgate não será concluída", disse por telefone Natalya Salkina, porta-voz dos investigadores federais de transportes na cidade de Khabarovsk, no extremo leste russo.

Questionada sobre a probabilidade de haver sobreviventes num mar tão gelado, ela disse: "A gente sempre espera um milagre."

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAPLATAFORMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.