Reuters
Reuters

Acidente com transporte de imigrantes deixa 22 mortos na Turquia

Entre as vítimas, estão dois bebês e dois meninos, além de uma mulher grávida.

O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2018 | 12h49

Vinte e duas pessoas, incluindo crianças, morreram neste domingo na Turquia, quando um veículo transportando imigrantes saiu da rodovia e caiu no leito de um rio.

O veículo, um caminhão de acordo com as primeiras informações, procedia de Aydin e estava indo em direção a Izmir, na costa oeste do país, quando subitamente saiu da estrada, informou a agência local Anadolu.

No momento, a nacionalidade dos imigrantes é desconhecida. Aparentemente eles estavam indo em direção à costa, provavelmente até a península de Dilek, de onde planejavam usar botes infláveis para chegar à ilha grega de Samos, distante alguns quilômetros, segundo a agência de notícias DHA.

A agência da DHA informou que o motorista do veículo, um turco de 35 anos, sobreviveu ao acidente. Ele disse à polícia no hospital que ele fez uma manobra para evitar o choque com um veículo branco que se aproximava. Quando receber alta, o motorista será apresentado à justiça.

Entre os mortos, estão dois bebês e dois meninos, além de uma mulher grávida.

A Turquia é uma rota de trânsito fundamental para os imigrantes da Ásia, Oriente Médio ou África que estão tentando atravessar a Grécia para um país da União Europeia (UE).

No sábado, onze passageiros de um veículo suspeito de contrabandear imigrantes morreram após uma colisão frontal com um caminhão no norte da Grécia.

O motorista do caminhão, que se dirigia para Kavala, no litoral nordeste, saiu ileso do acidente.

Os bombeiros removeram onze corpos do veículo e que provavelmente eram migrantes e se dirigiram para Tessalônica, cidade localizada na parte norte do mar Egeu.

A polícia grega informou em um comunicado que o veículo era usado anteriormente para transportar imigrantes ilegalmente, e que seu motorista não obedeceu a uma ordem de parar para ser submetido a um controle. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.