Acusação de assassinato marca eleição na Ucrânia

Segundo turno é disputado neste domingo em meio a tensão e acusações entre candidatos

Agência Estado,

07 de fevereiro de 2010 | 11h21

O chefe da campanha presidencial da primeira-ministra da Ucrânia, Yulia Tymoshenko, acusou simpatizantes do candidato da oposição de terem assassinado um membro de sua equipe neste domingo, 7.

 

Tymoshenko e o líder da oposição Viktor Yanukovich disputam o segundo turno para eleição do quarto presidente da Ucrânia desde que a ex-república soviética conquistou a independência em 1991.

 

Segundo Alexander Turchinov, um membro da campanha de Tymoshenko foi morto hoje por partidários de Yanukovich enquanto votava em Ivano-Frankivsk, um reduto da premiê no oeste da Ucrânia.

 

A polícia de Ivano-Frankivsk confirmou a morte, mas disse não ter ainda estabelecido sua causa. O porta-voz de Yanukovich, por sua vez, se recusou a comentar a acusação.

 

No primeiro turno da eleição presidencial, em 17 de janeiro, Yanukovich teve 10% de votos a mais do que Tymoshenko. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Ucrâniaeleiçõesassassinatos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.