Adido comercial britânico está entre expulsos pela Rússia

Medida é reação contra expulsão de diplomatas russos pelo Reino Unido; Londres iniciou onda de retaliações após negativa russa em extraditar um suspeito de matar o ex-agente da KGB Alexander Litvinenko

Michael Stott, REUTERS

26 Julho 2007 | 08h20

A Rússia expulsou o mais alto diplomata britânico para assuntos comerciais no país como parte de uma retaliação envolvendo o pedido do Reino Unido pela extradição de um suspeito de assassinato, afirmou nesta quinta-feira, 26, o jornal Moscow Times.Segundo a publicação em inglês, Andrew Levi, conselheiro ministerial para assuntos econômicos na embaixada britânica em Moscou, é o diplomata de mais alto escalão entre os quatro que receberam avisos, na semana passada, para deixar o país."Várias fontes próximas a Levi...confirmaram que ele é um dos quatro diplomatas e deve deixar o país no domingo", disse o jornal.Levi não respondia ao telefone de seu gabinete nesta quinta-feira, e a embaixada do Reino Unido não confirmou se a notícia da expulsão é verdadeira.A Rússia expulsou quatro diplomatas britânicos em resposta à mesma iniciativa tomada pelo Reino Unido contra enviados russos. Londres diz que fez isso para mostrar seu desagrado em relação à recusa da Rússia em extraditar um suspeito pelo assassinato do ex-espião Alexander Litvinenko, que se tornou cidadão britânico após abandonar a Rússia.Levi tem formação em assuntos de energia, e o Moscow Times afirmou que ele estava envolvido em lidar com problemas enfrentados pelas empresas petrolíferas britânicas na Rússia.Segundo o jornal, a expulsão de Levi é mostra de que a disputa diplomática entre a Rússia e o Reino Unido começa a afetar as relações econômicas. Fontes diplomáticas disseram, contudo, que este não é o caso.

Mais conteúdo sobre:
RússiaExpulsãoDiplomata

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.