Advogado alemão é nomeado novo chefe do banco do Vaticano

O Vaticano nomeou nesta sexta-feira o advogado alemão Ernst von Freyberg como novo presidente do banco do Estado, preenchendo o lugar que estava vago desde a demissão do presidente anterior da instituição contaminada por escândalos.

Reuters

15 de fevereiro de 2013 | 11h57

A nomeação foi feita por uma comissão de cardeais e aprovada pelo papa Bento 16, e provavelmente será uma de suas últimas grandes decisões antes da renúncia ao pontificado, no final do mês.

O Vaticano vem tentando acabar com a reputação de falta de transparência financeira no banco, conhecido oficialmente como Instituto para Obras de Religião (IOR), que tem sido marcado por escândalos há décadas.

Um comunicado do Vaticano disse que Freyberg tinha "uma vasta experiência em questões financeiras e do processo de regulamentação financeira".

Nascido em 1958, ele faz parte do conselho consultivo da agência de emprego temporário Manpower GmbH e da empresa de gestão de ativos Flossbach von Storch AG.

Em maio, o conselho de administração da IOR aprovou por unanimidade uma moção de não confiança contra o então chefe do banco, Ettore Gotti Tedeschi, um italiano.

Assim como Gotti Tedeschi, o novo chefe do banco é um católico devoto.

O Vaticano disse que cerca de 40 pessoas de todo o mundo foram consideradas para o cargo.

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, disse que Freyberg não era amigo pessoal do papa, em resposta a uma pergunta em uma entrevista coletiva.

(Por Robin Pomeroy)

Tudo o que sabemos sobre:
VATICANOBANCONOVOCHEFE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.