Aeroportos de Paris só têm reservas de combustível até terça-feira

Sindicatos mantêm bloqueadas refinarias francesas em protesto contra reforma previdenciária no país

EFE,

16 de outubro de 2010 | 07h44

PARIS - As reservas de combustível do aeroporto parisiense Roissy-Charles de Gaulle só durarão até a próxima terça-feira, caso as refinarias francesas não sejam desbloqueadas, informou hoje um porta-voz oficial.

 

Desde sexta-feira, 15, os sindicatos mantêm bloqueadas as 12 refinarias francesas em protesto contra a reforma da previdência no país, que prevê ampliar de 60 para 62 anos a idade mínima para aposentadoria e de 65 para 67 anos a idade para aposentadoria integral.

 

Em Orly, o outro grande aeroporto da capital, as reservas podem durar ainda um pouco mais, acrescentou o porta-voz. O oleoduto que abastece com combustíveis os dois aeroportos parisienses funciona de forma intermitente. Por isso, não entram novas reservas nele.

 

A falta de combustível forçou ontem o fechamento de aproximadamente 100 postos de gasolina, mas a entidade patronal do setor indicou que são problemas pontuais e descartou que, por enquanto, haja problemas de abastecimento.

Tudo o que sabemos sobre:
Parisprotestosindicatoaeroportos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.