Alemanha bane retratos de embaixadores da era nazista

O Ministério de Relações Exteriores da Alemanha disse na quarta-feira que decidiu retirar de sua sede e de suas embaixadas todos os retratos de embaixadores anteriores a 1951, a fim de eliminar associações com a era nazista.

REUTERS

24 de novembro de 2010 | 17h37

Sobreviventes do Holocausto elogiaram esse "sinal simbólico da moral moderna da Alemanha e de maturidade política", no dizer de Elan Steinberg, vice-presidente da Congregação Americana de Sobreviventes do Holocausto e seus Descendentes.

A decisão foi tomada após a publicação de um livro que revela que o ministério teve um papel mais importante no Holocausto do que se imaginava.

"A intenção é apenas incluir retratos de diplomatas enviados ao exterior desde que o Ministério do Exterior foi restabelecido, em 1951, como já é o caso na sede do Ministério do Exterior", disse um porta-voz.

Ele acrescentou que retratos de embaixadores pós-1951 que tenham tido um passado nazista serão acompanhados de legendas explicativas.

(Reportagem de Michelle Martin)

Tudo o que sabemos sobre:
ALEMANHAEMBAIXADORESNAZISTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.