Alemanha diz que Rússia tem que deter fluxo de armas para rebeldes na Ucrânia

Porta-voz de Angela Merkel afirmou que a Rússia tem grande responsabilidade no apoio militar aos separatistas

REUTERS

27 de agosto de 2014 | 11h27

O fluxo de armas e forças russas para a Ucrânia é um grande problema e Moscou precisa detê-lo, disse o porta-voz da chanceler alemã, Angela Merkel, nesta quarta-feira.

Em uma coletiva de imprensa, Steffen Seibert afirmou que o encontro de terça-feira em Minsk, capital de Belarus, entre o presidente russo, Vladimir Putin, e seu colega ucraniano, Petro Poroshenko, foi um bom primeiro passo para resolver a crise, mas que deve ser seguido por medidas concretas.

“A precondição para um cessar-fogo bilateral eficaz é a Rússia contribuir para atenuar o conflito e haver um acordo para proteger a fronteira (com a Ucrânia)”, disse Seibert.

“Já passou da hora de essa fronteira ser devidamente protegida e de se acabar com todas as formas de apoio militar para os separatistas do outro lado da divisa. A Rússia tem uma grande responsibilidade nisso".

(Por Madeline Chambers, Noah Barkin e Erik Kirschbaum)

Tudo o que sabemos sobre:
ALEMANHARUSSIAUCRANIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.