NICOLAS ARMER/EFE
NICOLAS ARMER/EFE

Alemanha espera receber até 10 mil refugiados da Hungria neste sábado

A Alemanha e a Áustria fizeram um acordo com a Hungria para que os imigrantes possam cruzar a fronteira

O Estado de S. Paulo

05 Setembro 2015 | 10h16

Em meio ao agravamento da crise migratória, a Alemanha espera receber até 10 mil refugiados vindos da Hungria neste sádado, 5, afirmou o porta-voz da polícia alemã, Stefan Sonntag. A Alemanha e a Áustria fizeram um acordo com a Hungria para que os imigrantes possam cruzar a fronteira.

"Nós não temos números confiáveis ainda, mas esperamos algo entre 5 mil e 10 mil refugiados hoje", disse. Sonntag acrescentou que as autoridades ainda estão se articulando para conseguir acolher os refugiados.

Os imigrantes estão chegando na Alemanha por trem. Milhares já desembarcaram na estação de Munique na manhã deste sábado. A crise migratória já é considerada a pior da Europa desde 1945.

A Áustria também anunciou esperar a chegada de 10 mil refugiados. O governo húngaro fretou centenas de ônibus para transportar parte dos imigrantes. Outro grupo se dirige a pé até a Alemanha e Áustria

Fronteira fechada. A Hungria vai enviar forças policiais à fronteira sul do país após 15 de setembro para bloquear a entrada de refugiados, e também enviará militares se o Parlamento aprovar uma proposta do governo, disse o primeiro-ministro Viktor Orban neste sábado.

"Grandes mudanças vão acontecer após 15 de setembro e nós iremos controlar a fronteira passo a passo", disse Orban em entrevista coletiva. "Vamos enviar a polícia e, se tivermos a aprovação do Parlamento, vamos enviar os militares."

"Não são 150 mil (imigrantes) que alguns querem dividir por cotas, não são 500 mil, um número que eu ouvi em Bruxelas, são milhões, e dezenas de milhões, porque o fornecimento de imigrantes não tem fim", disse o primeiro-ministro, de direita. (Com Reuters, EFE e AFP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.