Alemanha justifica abstenção alegando 'riscos' em ação na Líbia

A Alemanha disse na sexta-feira (horário local) que se absteve na votação sobre uma resolução da ONU para impor a zona de exclusão aérea na Líbia porque vê "consideráveis riscos e perigos" em uma ação militar contra Muammar Gaddafi.

REUTERS

17 de março de 2011 | 22h20

O ministro do Exterior, Guido Westerwelle, disse em comunicado após a votação que as tropas alemãs "não participarão de uma operação militar na Líbia."

Dez dos 15 membros do Conselho de Segurança votaram a favor da resolução na noite de quinta-feira. Além da Alemanha, se abstiveram Brasil, China, Rússia e Índia. Não houve votos contra a medida.

(Reportagem de Stephen Brown)

Tudo o que sabemos sobre:
ALEMANHAONUABSTEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.