Alemanha prende três supostos membros da Al Qaeda

A Alemanha disse na sexta-feira que interceptou "um perigo concreto e iminente" de terrorismo depois que a polícia prendeu três supostos membros da Al Qaeda.

CHRISTIAAN HETZNER, REUTERS

29 de abril de 2011 | 15h40

O jornal Bild citou fontes de segurança dizendo que os três, todos jovens marroquinos, foram detidos nas cidades de Dusseldorf e Bochum. A polícia também apreendeu uma grande quantidade de explosivos.

"Tivemos sucesso em prevenir um perigo concreto e iminente", disse o ministro do Interior, Hans-Peter Friedrich, em comunicado. "Isso prova que a Alemanha continua sendo alvo de terroristas internacionais, e precisamos manter a vigilância."

Os procuradores federais e a polícia estavam investigando os três suspeitos desde 15 de abril por suposta participação em uma organização terrorista e outras acusações.

"Os acusados serão chamados para comparecer diante de um magistrado do Tribunal Federal de Justiça no sábado", disse o gabinete da Procuradoria Geral do Tribunal Federal de Justiça em comunicado.

Mais informações não foram divulgadas, mas uma coletiva de imprensa será realizada no sábado na sede do promotor federal em Karlsruhe.

Segundo o Bild, a polícia federal desconfiou da ameaça depois de monitorar os celulares e o computador dos suspeitos.

Segundo a polícia, os explosivos continham acetona, uma substância volátil comum entre militantes por passar facilmente pelos detectores, que geralmente localizam componentes de nitrogênio.

Tudo o que sabemos sobre:
ALEMANHAALQAEDAPRENDE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.