Alerta terrorista suspende festas de ano-novo em Bruxelas

Segundo jornal belga, polícia teria gravado conversas telefônicas que falavam de 'pequenas bombas' e do metrô

Efe,

31 de dezembro de 2007 | 12h44

Um alerta de ameaça terrorista na Bélgica levou as autoridades a suspender os principais festejos públicos previstos para esta noite em Bruxelas, entre eles os tradicionais fogos de artifício de São Silvestre.   O prefeito de Bruxelas, Freddy Thielemans, tomou esta decisão dez dias depois de a Polícia belga ter anunciado que tinha desmantelado um suposto plano para libertar o preso terrorista Nizar Trabelsi, um tunisiano ligado à Al-Qaeda que tentou atacar uma base militar em 2001.   O alerta terrorista permanece ativado desde o dia 21 porque as autoridades temem um atentado. Espera-se que o alerta permaneça pelo menos até o dia 3, segundo a agência Belga.   No dia 21, foram detidas 14 pessoas que, segundo a polícia, portavam armas e explosivos e supostamente planejavam um atentado em território belga, apesar de terem sido libertados por falta de provas.   O jornal belga La derniére heure publica nesta segunda-feira, 31, que a polícia tinha gravado conversas telefônicas do grupo nas quais falavam de determinadas localizações no metrô de Bruxelas e de "pequenas bombas" em latas de lixo com as quais analisariam o nível de eficácia das forças de segurança belgas. Também falavam sobre os atentados terroristas de Londres de 7 de julho de 2005, segundo o jornal.   Por enquanto, tanto a célula de crise governamental como o órgão de coordenação para a análise de ameaças insistem em que a ameaça persiste.   O aumento do nível de risco representa, no caso de Bruxelas, um dispositivo especial de vigilância equivalente ao aplicado quando são realizadas cúpulas de máximo nível na capital belga, sede da União Européia e da Otan.   Bruxelas vive dias movimentados devido às festas natalinas, com um destacamento policial adicional, concentrado no transporte público, no aeroporto de Zaventem, nos shoppings e nos lugares mais movimentados.   Até o momento, só foram registrados alarmes falsos, o último quando foi encontrado um pacote suspeito na entrada da Prefeitura.

Tudo o que sabemos sobre:
Réveillon 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.