Aliado de Berlusconi quer expulsão de imigração ilegal na Itália

Líder da Liga Norte diz que 'federalismo fiscal' é necessário; prefeito eleito de Roma quer expulsão de ciganos

Efe,

29 de abril de 2008 | 18h15

Umberto Bossi, líder da Liga Norte (LN) e provável futuro ministro das Reformas do governo do primeiro-ministro Silvio Berlusconi, afirmou nesta terça-feira, 29, que os imigrantes em situação ilegal devem ser expulsos da Itália. Bossi fez a declaração aos jornalistas que o esperavam na porta da Câmara dos Deputados, onde foi iniciado oficialmente nesta terça o novo período de legislatura italiano.   Veja também: Aliado de Berlusconi é eleito prefeito de Roma Berlusconi diz que não há ministérios decididos em seu governo   "Devemos expulsar os imigrantes e realizar o federalismo fiscal. Para isso, é preciso usar todos os instrumentos possíveis", comentou o líder do grupo xenófobo e separatista do norte do país.   Ele também ameaçou recorrer às armas para persuadir aqueles que não forem de acordo com o federalismo fiscal - política que não conta com o apoio da esquerda italiana.   "Não sei o que a esquerda quer, mas nós estamos preparados. Se quiserem confrontos, tenho 300 mil homens sempre dispostos", disse.   Gianni Alemanno, prefeito eleito de Roma, também prometeu considerar a expulsão de ciganos e imigrantes ilegais dos subúrbios da capital italiana.   Na segunda-feira, Berlusconi tentou abafar as declarações do líder da Liga Norte, que durante a campanha falou em usar armas se suas exigências não fossem aceitas. "Seus fuzis são de papel", disse Berlusconi.   Bossi, por sua vez, respondeu nesta terça: "Os fuzis estão sempre preparados". Sobre o governo, Bossi assegurou que ele será o ministro das Reformas. Ele lembrou que Berlusconi se casou com a Liga, e agora deve obedecer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.