Alsácia celebra 65º aniversário dos últimos combates da Segunda Guerra

Sarkozy, que visitou o local, disse que precisava reparar 'injustiça histórica' contra alsacianos

AP

08 Maio 2010 | 16h52

PARIS - O presidente da França, Nicolas Sarkozy, celebrou neste sábado, 8, o 65º aniversário da vitória aliada sobre as tropas nazistas em Colmar, no noroeste do país, considerada como a batalha que pôs fim à Segunda Guerra Mundial.

 

Veja também:

mais imagens Galeria: 65 anos pós guerra

"Estou hoje aqui na Alsácia para reparar uma injustiça", declarou o chefe de Estado francês, que dedicou algumas palavras aos alsacianos que desde 1942 foram obrigados a juntar-se com o exército alemão e combater "contra a sua própria pátria, seu juramento e sua consciência" e aos quais apelidou de "Malgré-nous" (a nosso pesar), cujo número alcançou 130 mil efetivos.

 

Cerca de 30 mil aliados morreram em uma encarniçada batalha que aconteceu nos arredores do local onde Sarkozy prestava homenagem, depositando uma coroa de flores em um monumento dedicado ao general Latter de Tassigny, que liberou Colmar, assim como fez horas antes em Paris em memória do também general Charles de Gaulle.

 

"Aqueles que não fizeram nada para impedir a infâmia perpetrada contra os cidadãos franceses traíram os valores da França, a desonraram", afirmou Sarkozy, que acrescentou que o governo colaboracionista de Vichy "traiu a França".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.