Amanda Knox é condenada por matar estudante britânica na Itália

Um tribunal italiano condenou na madrugada deste sábado (hora local da Itália) a estudante norte-americana Amanda Knox, de 22 anos, por assassinar a britânica Meredith Kercher durante jogos sexuais há dois anos.

REUTERS

04 de dezembro de 2009 | 23h04

O tribunal da cidade de Perugia, no centro da Itália, condenou Knox a 26 anos de prisão. A Justiça também condenou seu namorado italiano na época do assassinato, Rafaele Sollecito, a 25 anos de prisão.

Knox, de Seattle, foi acusada de planejar em novembro de 2007 a morte da estudante britânica de 21 anos, com quem dividia um apartamento nesta cidade universitária italiana.

Knox e Sollecito alegaram inocência.

Kercher, de Coulsdon, no sudeste da Inglaterra, foi encontrada seminua com um corte na garganta no quarto de seu apartamento em Perugia, onde fazia um curso de um ano.

(Reportagem de Daniel Flynn)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIAKNOXCONDENA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.