Ameaça de bomba retarda discurso de presidente turco em Berlim

Após uma ameaça de atentado, a polícia alemã esvaziou temporariamente nesta segunda-feira uma área no centro de Berlim onde o presidente turco, Abdullah Gul, iria discursar, informaram as autoridades.

REUTERS

19 Setembro 2011 | 15h12

"Houve um telefonema de ameaça relacionado à Universidade Humboldt, onde o presidente turco iria fazer um discurso, e que levamos a sério, por isso esvaziamos a área", disse o porta-voz da polícia de Berlim, Michael Gassen.

Cerca de 50 manifestantes de grupos de defesa dos direitos dos curdos fizeram um protesto perto da universidade, situada na avenida central Unter den Linden, onde Gul era esperado para um pronunciamento sobre a Europa, às 18 horas (13 horas em Brasília)

Os policiais começaram a permitir o retorno das pessoas à universidade depois das 19h15.

(Reportagem de Brian Rohan e Alexandra Hudson)

Mais conteúdo sobre:
TURQUIABERLIMBOMBA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.