Anarquistas gregos invadem hospital e atacam policiais em Atenas

Um grupo de 150 gregos autodenominados anarquistas invadiu um hospital onde um manifestante gravemente ferido durante um protesto recebia tratamento na quarta-feira. O grupo também atacou três policiais, informou a polícia.

REUTERS

11 de maio de 2011 | 18h18

"Os jovens encapuzados invadiram o gabinete do gestor do hospital e espancaram três policiais que estavam lá investigando os ferimentos do manifestante", disse o policial que preferiu não ser identificado.

"Dois policiais foram levemente feridos e um sofreu ferimentos mais graves na cabeça", disse o policial.

O manifestante grego Ioannis Kafkas de 31 anos foi ferido durante os confrontos com a polícia, quando milhares de pessoas participavam de uma marcha contra os planos de austeridade em Atenas. Ele está em estado grave, afirmou o Ministério da Saúde mais cedo na quarta-feira, e foi submetido a uma cirurgia cerebral.

A polícia grega lançou uma série de bombas de gás lacrimogêneo na quarta-feira para dispersar um grupo de encapuzados que atacava pedras e garrafas contra a polícia.

Os protestos ocorrem no momento em que autoridades europeias e enviados do Fundo Monetário Internacional (FMI) deram início a um diálogo com o governo grego para acelerar as reformas fiscais no país.

(Reportagem de Lefteris Papadimas)

Tudo o que sabemos sobre:
GRECIAANARQUISTASATACAM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.