'Andarilho pelado' britânico perde batalha na Justiça pelo direito de ficar nu

Um homem britânico que já passou sete anos na cadeia por ficar pelado em público perdeu uma batalha na Justiça pelo direito de não usar roupas, nesta terça-feira, quando a corte de direitos humanos da Europa disse a ele que deve respeitar a sensibilidade alheia.

REUTERS

28 de outubro de 2014 | 10h44

Stephen Gough, apelidado de "o andarilho pelado" pela mídia britânica por sua tentativa de atravessar o país usando nada mais do que um chapéu e um mochilhão, recebeu cerca de 30 condenações por distúrbio da ordem pública, entre outras ofensas.

Gough argumenta que as leis europeias sobre o respeito à vida privada e à liberdade de expressão o dariam o direito de ficar nu sempre que quisesse. Mas a Corte Europeia de Direitos Humanos, sediada em Estrasburgo, na França, decidiu que tais leis não se aplicavam ante a "conduta antissocial deliberada e repetida" de Gough.

"Ele possui muitas outras maneiras de expressar suas opiniões", concluiu o tribunal.

(Reportagem de Gilbert Reilhac)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCANUDEZJUDIC*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.