Ano-novo terá esquema de policiamento reforçado em Paris

4, 5 mil policiais e gendarmes estão mobilizados para evitar distúrbios perto da Torre Eiffel e dos Champs-Elysées

EFE,

31 de dezembro de 2007 | 18h52

erca de 4.500 policiais e gendarmes estão mobilizados em Paris para evitar distúrbios na noite de ano-novo, principalmente próximo à Torre Eiffel e na avenida dos Champs-Elysées, onde a população se reúne para receber 2008.As palavras de ordem da Prefeitura de Polícia de Paris são de "firmeza" para "dissuadir e reprimir" todos os atos de violência que possam estragar o espírito de festa que deve prevalecer nesta noite.Há um ano, aproximadamente 400 mil pessoas festejaram a chegada do ano-novo na avenida dos Champs-Elysées, enquanto outras 40 mil foram para a Torre Eiffel comemorar o Réveillon.Nestes locais, o trânsito está bloqueado, o estacionamento foi restringido, não podem ser vendidas bebidas na rua, é proibido portar garrafas de vidro e foram instalados postos de atendimento médico.Para incentivar a população a deixar o carro em casa, o transporte público funcionará toda a noite e será gratuito.Enquanto centenas de milhares de pessoas se reunirão para festejar o ano-novo, um grupo convocou uma manifestação em Paris para dizer "não a 2008".Esta "Frente de oposição ao ano-novo" convida todos os que "já não querem comer peru" na noite de Réveillon, "nem se deixar desfigurar pelas rugas" ou "mudar o vencedor da Star Academy" a participar do protesto.O grupo, que no ano passado reuniu 600 pessoas sob forte chuva em Nantes (oeste), anunciou sua internacionalização este ano.A ministra de Interior, Michèle Alliot-Marie, pretendia visitar ao longo do dia vários dispositivos de segurança na capital e em seus arredores, antes de se dirigir pouco antes da meia-noite ao centro de operações, na sede do Ministério.Segundo a imprensa, cerca de 25 mil policiais e gendarmes estarão mobilizados na França hoje à noite.Fora de Paris, eles ficarão concentrados principalmente nos arredores de grandes aglomerações como Toulouse, Lyon, Marselha ou Estrasburgo, a capital da Alsácia que na noite de Réveillon costuma ser o palco da queima de veículos.Na região de Paris haverá controles de identidade e as forças de segurança em terra estarão apoiadas por helicópteros para uma maior eficácia.Em novembro, vários bairros conflituosos dos arredores da capital foram palco de violentos distúrbios protagonizados por jovens, após a morte acidental de dois adolescentes que estavam em uma moto sem capacete e colidiram com um carro patrulha da polícia.

Tudo o que sabemos sobre:
ano-novodistúrbios em paris

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.