Anonymous derruba site do Vaticano

Ataque do grupo de hackers é represália a doutrina conservadora da Igreja Católica

Reuters

07 de março de 2012 | 16h44

ROMA - O ramo italiano do grupo de hackers Anonymous derrubou o site do Vaticano nesta quarta-feira, 7, dizendo que isso era um ataque contra os escândalos e a doutrina conservadora da Igreja Católica Romana.

O site do Vaticano (www.vatican.va) ficou inacessível. Um porta-voz afirmou que não podia confirmar que o problema tinha sido provocado pelo grupo de hackers, mas disse que técnicos trabalhavam para colocá-lo no ar de novo.

Uma declaração no site italiano do grupo de cyber-ativistas acusou a Igreja de ser responsável por uma longa lista de delitos ao longo da história, incluindo a venda de indulgências no século 16 e a queima de hereges durante a Inquisição.

"Hoje, o Anonymous decidiu colocar o seu site sob cerco em resposta à sua doutrina, liturgia e às regras absurdas e anacrônicas que sua organização lucrativa dissemina ao redor do mundo", disse o site. O texto também acusou o Vaticano de ser "retrógrado" em sua interferência "diária" nos assuntos internos da Itália.

Ao lado do grupo LulzSec, o Anonymous tem sido responsabilidade por uma série de ações de hackers contra empresas e instituições, incluindo a CIA.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.