Apoio a ideais nazistas assusta Alemanha, diz ministro

O apoio a ideais nazistas na Alemanhatem sido responsável por fazer com que algumas pessoas temampor suas vidas, afirmou um ministro do governo na terça-feira. Wolfgang Tiefensee, ministro responsável pela parte lestedo país, deu essa declaração depois de um grupo de 50 alemãester atacado e perseguido oito indianos pelas ruas de umapequena cidade daquela região, no fim de semana. "As pessoas estão com medo de sofrer alguma coisa, com medode morrer", afirmou a repórteres. "Alguns slogans que passarama ser entoados na Alemanha fazem-nos lembrar dos anos de 1939 a1945 (anos da Segunda Guerra Mundial)." "Não podemos tolerar isso nas ruas das cidades alemãs, nãopodemos tolerar isso nas nossas escolas ou locais de trabalho." As notícias sobre o ataque ocorrido em uma feira deMuegeln, perto de Leipzig, na noite de sábado, provocaram umchoque entre os alemães. A imagem das vítimas com olhos pretos e pontos estampou aprimeira página de grandes jornais na terça-feira. Cerca de 70policiais precisaram entrar em ação para salvar os homensagredidos e restabelecer a ordem depois de as vítimas terembuscado abrigo dentro de uma pizzaria enquanto a multidãotentava pegá-los. A embaixadora da Índia na Alemanha, Meera Shankar, afirmouter ficado "muito preocupada" com o incidente. "Precisamosassegurar que incidentes do tipo nunca mais se repitam", disseao jornal Der Tagesspiegel. O setor industrial da Alemanha enfrenta uma grave carênciade mão-de-obra qualificada e, segundo líderes políticos dopaís, ataques desse tipo enviam uma mensagem preocupante paraos estrangeiros que cogitam a possibilidade de se mudar para oterritório alemão. "O que aconteceu em Muegeln é um escândalo", afirmou VolkerKauder, líder no Parlamento do Partido Democrata Cristão, dachanceler alemã, Angela Merkel. Desde a reunificação alemã, em 1990, episódios de violênciaracial passaram a ocorrer esporadicamente no leste do país, umaregião mais pobre. No ano passado, o número de crimes cometidos porneonazistas e outros extremistas de direita atingiu seu patamarmais alto desde 1990. No Estado da Saxônia, onde fica Muegeln, o Partido NacionalDemocrático (NPD), de extrema direita, ingressou no Parlamentoregional em 2004 após ter obtido mais de 9 por cento dos votosem uma eleição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.